Homem do jogo

César Peixoto

Muito do jogo pelo meio campo passou pelo experiente médio, que mostrou a valia que tem no plantel. O remate espontâneo e potente que deu origem ao único golo, o da vitória, confirmou isso mesmo. Esteve perto de bisar na segunda parte, naquele que seria certamente um dos golos do ano, num remate de primeira de bicicleta, após cruzamento de Avto.

 

Em cima

Jean Barrientos

Foi o mais irrequieto na equipa vitoriana. Tentou por várias vezes pegar no jogo e empurrar a equipa para a frente. Foi o jogador mais ambicioso do lado vimaranense. Não fez mais porque lhe faltou o apoio dos colegas. Destaque para o fortíssimo livre do uruguaio, ao minuto 87, só parado por Adriano.

Gabriel

Excelente exibição do lateral-direito gilista, que cumpre a primeira época no clube. Recuperou praticamente todas as bolas durante o jogo, bloqueando Marco Matias até à lesão deste, e depois Nii Plange. Ainda deu origem a alguns ataques, com incursões rápidas pelo seu corredor, embora tenho sido penalizado aos 45 minutos, com um cartão amarelo na área adversária.

Adriano Facchini

O guardião brasileiro respondeu de forma segura, sempre que foi chamado a intervir. Fez bem a mancha a Nii Plange e evitou o 1-1, logo no reatamento do jogo. Teve uma saída hesitante a um cabeceamento de Maazou, que quase dava o empate. Boa intervenção a livre de Barrientos, já perto do fim.

Adeptos do Vitória

Incansáveis durante todo o jogo, mesmo após o golo sofrido. Não desistiram de puxar pela equipa de Guimarães a todo o momento. Merecem menção honrosa.

 

Em baixo

As lesões

O duelo minhoto ficou marcado por diversas substituições forçadas. Do lado gilista, Paulinho e Hallison saíram tocados, já na parte final do encontro. Dois momentos que acabaram por ditar alguma perda de tempo. Na primeira parte, Nii Plange rendeu o lesionado Marco Matias, ainda na primeira meia hora.

Análise do jogo: Gil Vicente vence Vitória no derby minhoto

Raquel Martins e Ricardo Castro