Apesar de não ser considerado um dos melhores filmes de sempre, há que sublinhar a visão de Sofia Coppola, uma cineasta que tem tanto de interessante como de polémico. Alguns adoram-na, outros odeiam-na. A verdade é que o filme representa uma perspetiva aliciante acerca das celebridades norte-americanas e a cultura dos media, que alia cada vez mais a felicidade à riqueza e à fama.

Além disso, o filme é beneficiado pelo facto de ter no seu elenco atores tão jovens, que trouxeram naturalidade à sua performance. Os líderes do Bling Ring são Marc (Israel Broussard) e Rebecca (Katie Chang), duas personagens completamente diferentes mas que se completam na sua genialidade. Ele, um rapaz inseguro e tímido e ela, problemática mas confiante, apesar da sua falta de consciência. O que é central é a dinâmica entre Marc e Rebecca, já que a sua amizade é o que dá início a toda a aventura, e é possível ver, ao longo do filme, como os dois interpretam personagens tristes e sem qualquer noção da realidade.

Além destes, há Chloe (Clarie Julien), a festeira, e as irmãs Sam (Taissa Farmiga) e Nicki (Emma Watson).

É interessante ver Emma Watson num papel secundário como este, tendo em conta que esta é, sem dúvida, a mais famosa dos cinco. No entanto, isto é compensado pelo facto de a sua personalidade ser posteriormente aprofundada no filme, quando o gang é levado a tribunal. Emma tem uma performance inteligente e satírica, ao sublinhar a personalidade irreverente e egocêntrica de Nicki, mas que nunca é exagerada e parece bastante real.

O enredo consiste, basicamente, no gang a divertir-se em discotecas, a invadir casas de celebridades, a conduzir sem destino e a experimentar roupas. Parece repetitivo e, bem, na verdade até o é. Mas, graças a Coppola e ao seu estilo, é possível notar as diferenças existentes em cada um dos adolescentes após cada invasão e como estes se sentem cada vez mais confortáveis com os seus atos. Através de cada um destes momentos, é possível ver o reflexo de cada personalidade do grupo.

Ao ter em conta estes fatores, resulta bastante bem. Não é um filme que aprofunde o seu tema nem que conta todos os detalhes acerca do grupo de jovens ladrões, mas é um filme que conta uma história, uma história real e que é, apesar do que muitos pensam, uma boa forma de entretenimento numa tarde livre.