O Vitória e o Belenenses encontraram-se este sábado em Guimarães, em jogo da 12ª jornada da Liga ZON Sagres, numa partida que terminou empatada (0-0). O nulo no marcador espelha bem o encontro que se disputou no Estádio D. Afonso Henriques, onde as duas equipas demonstraram um futebol lento e em ritmo de treino.

A primeira parte teve ascendente dos azuis do Restelo, que tiveram mais bola e criaram grandes dificuldades ao Vitória, através do possante avançado Diawara, que conseguiu ganhar a maioria dos duelos físicos com os centrais vimaranenses.

Perante um Belenenses atrevido, que possuía o comando do jogo, o Vitória não demonstrava argumentos para alterar o rumo do jogo, esbarrando na bem estruturada defensiva lisboeta. A primeira parte fica marcada apenas por dois lances do mais inconformado em campo: Tomané. O jovem português criou os lances de maior perigo – aos 35 minutos, num remate desviado por Matt Jones e, à beira do intervalo, num cabeceamento que passou perto da baliza do Belenenses.

Na segunda parte, o ritmo de jogo manteve-se. O Vitória surgiu nos últimos 45 minutos decidido a comandar o jogo, controlando a partida até ao apito final. Sem oportunidades de destaque nesta segunda parte, é de realçar a falta de ideias do ataque vimaranense, que manteve a apatia ofensiva, mesmo com as substituições de Rui Vitória.

O final do encontro entre dois históricos do futebol português surgiu com alguns assobios dos adeptos vimaranenses, após o nulo no marcador.

Na próxima jornada, o Vitória joga em Arouca a 13ª jornada da Liga ZON Sagres, defrontando também a meio da semana o Lyon para a Liga Europa – da qual já se encontra afastado.