O Vitória de Guimarães perdeu, este sábado, em Setúbal, frente ao outro Vitória, por 3-2.

O jogo começou logo mal para os visitantes, com o capitão vimaranense, Leonel Olímpio, a errar um passe na saída para o ataque, oferecendo o golo a Ricardo Horta, que não se fez rogado e inaugurou o marcador.

A equipa da casa privilegiou a coesão defensiva a partir do 1-0, impedindo os vimaranenses de criar lances de golo. A única situação de perigo no resto da primeira parte foi um cabeceamento de Moreno, aos 27 minutos, após uma bola parada.

Na segunda parte, o Vitória de Guimarães ameaçava o empate, dominando o jogo. Aos 59 minutos, Tomané cruzou atrasado para um remate de Crivellaro que só não deu golo porque Kieszek defendeu.

No minuto 65, os minhotos quase chegavam ao empate, quando Marco Matias contornou o guarda-redes sadino, mas François apareceu a impedir a finalização do extremo português. Na sequência do lance, o Vitória de Setúbal chegou ao segundo golo, num lance em que Cardozo ganhou no duelo individual a Moreno e depois concluiu em frente a Douglas.

O terceiro golo dos sadinos chegava cinco minutos depois. Em contra-ataque, o Vtória de Setúbal voltou a alvejar a baliza de Douglas, com Rafael Martins a dilatar o marcador.

Quando todos pensavam no término do jogo com uma derrota pesada para os visitantes, a expulsão de François ditou a recuperação vimaranense.

Com um homem a mais, os minhotos diminuíram a vantagem para 3-2, primeiro num remate de belo efeito de Crivellaro e, depois, por Nii Plange. As esperanças alimentadas pelos dois golos em curto espaço de tempo não passaram disso, com o Vitória minhoto a não conseguir amealhar quaisquer pontos na deslocação ao Sul.