O Gil Vicente empatou frente ao Estoril, quarto classificado do campeonato, num jogo em que esteve 80 minutos com um jogador a mais, fruto da expulsão de Vágner. Os gilistas ainda falharam uma grande penalidade, mantendo-se o nulo até final da partida.

A equipa de João de Deus entrou bem e, aos 11 minutos, numa bola longa, Hugo Vieira conseguiu antecipar-se a Vágner e, no momento em que preparava para marcar, foi derrubado pelo guarda-redes brasileiro. O árbitro Duarte Gomes assinalou grande penalidade e deu ordem de expulsão a Vágner.

Já com o guarda-redes suplente em campo, Ricardo Ribeiro, Hugo Vieira desperdiçou a grande penalidade, perante uma defesa do guarda-redes canarinho, acabado de entrar.

No primeiro tempo, a equipa do Gil Vicente não conseguiu aproveitar a superioridade, perante uma boa organização do Estoril e pouca criatividade dos homens da casa. Os únicos lances de perigo na primeira parte aconteceram já perto do final. Aos 36 minutos, Luís Martins cruzou para dentro de área, mas Hugo Vieira falhou a baliza. Aos 44 minutos, o Estoril quase inaugurou o marcador através de um remate de longe de Diogo Amado.

A segunda parte do encontro não trouxe novidades. Novamente o Gil Vicente a entrar mais forte, gerindo os primeiros 20 minutos da segunda parte, mas novamente a não conseguir criar perigo ao Estoril. No resto do encontro, o jogo foi dividido, sem grande emoção nem perigo. Realce para os protestos dos homens da casa aos 80 minutos, que reclamaram grande penalidade por mão de Bruno Miguel. O árbitro entendeu que a mão foi de Mosquera e assinalou falta ofensiva.

Com este empate, O Gil Vicente está no 13º lugar da classificação, aumentando para seis o número de jogos sem vencer. Na próxima jornada, os minhotos deslocam-se a Arouca para tentar garantir os 30 pontos ambicionados por João de Deus.