O OC Barcelos deslocou-se, esta quarta-feira, ao terreno do SC Tomar, num confronto a contar para os 16-avos-de-final da Taça de Portugal. Os minhotos não conseguiram ser superiores ao último classificado do campeonato nacional e saíram derrotados por 5-3.

A turma de Paulo Freitas entrou demasiado confiante, depois da goleada da semana passada frente ao Tomar. Mas, desta vez, os planos não correram como previsto.

No primeiro tempo, os homens da casa surpreenderam ao inaugurar o marcador bem cedo, por intermédio de Luís Silva. O OC Barcelos estava algo adormecido e apenas reagiu minutos antes do intervalo, através de Zé Pedro, que deixou em aberto o resultado com o 1-1.

Na segunda parte, os barcelenses não conseguiam encontrar meios para derrubar a defesa do Tomar e acabaram mesmo por sofrer as consequências. Em minutos viram quatro golos sem qualquer reação: um ‘bis’ de Ivo Silva, de seguida Nuno Domingues e por fim João Lomba encerrou a ‘chuva de golos’ com o 5-1.

Até ao final não havia volta a dar para um Barcelos que esteve demasiado apático ao longo de toda a partida. Mesmo assim, a formação minhota aproveitou a tranquilidade da equipa de Tomar, já segura do resultado, e conseguiu reduzir para 5-3, com golos de Luís Querido e Joca Guimarães, estabelecendo-se assim o resultado final.

Com este resultado, o OC Barcelos volta a ficar pelo caminho, visto que é a quarta vez consecutiva que não passa dos 16-avos-de-final da Taça de Portugal.