Vasco Mourão, ex-aluno da Escola de Arquitetura da Universidade do Minho, em Guimarães, acaba de inaugurar a exposição “New York Perceptions”, na galeria nova-iorquina “The Invisible Dog”. São oito ilustrações representativas da cidade mais populosa dos EUA, expostas ao lado de outros 17 artistas reconhecidos internacionalmente.

O trabalho, inserido na exposição principal “Wonderland”, transparece a perspetiva do autor sobre o ambiente urbano característico de Nova Iorque, consistindo em desenhos de edifícios e de outros elementos citadinos.

Convidado em 2012 a publicar um dos seus trabalhos na “The New Yorker”, um dos esboços acabou por se tornar na imagem da campanha oficial do grupo e, tendo optado em exclusivo pela ilustração, ao invés da arquitetura, vê agora os seus desenhos a caneta preta ganharem uma nova dimensão.

Depois de descobrir que gostava de desenhar, encontra as suas obras expostas ao lado de nomes como Rachel Barrett, Jon Burgerman, Halsey Chait, Oliver Jeffers, You Jung Byun ou Mac Premo, até ao final de dezembro. Tudo num contexto que permite o confronto entre as diferentes perceções formadas sobre Nova Iorque.

Após ter colaborado no atelier da Professora Marta Labastida da UMinho, o artista trabalhou durante seis anos em Barcelona. A isto, aliam-se projetos para o “Domus Magazine”, “Established&Sons”, “LeCool”, “Gestalten”, “Washington Post” e, ainda, para o “Armazém do Chá”. Contam-se, também, obras destinadas a coleções privadas e a organização de um ciclo de palestras gratuitas para criativos, intitulada “CreativeMornings Barcelona”.

O ex-aluno da UMinho destaca a metodologia de aprendizagem aí seguida, tornando-se mais um caso de sucesso da Academia.