Com o objetivo de assinalar a Restauração da Independência e com a presença de vários grupos Culturais da Universidade do Minho, o Theatro Circo acolheu este domingo, a Récita do 1º de Dezembro. O evento foi organizado pela Associação Académica da Universidade do Minho.

O primeiro grupo a subir ao palco foi o Grupo de Percussão da Universidade do Minho, Bomboémia, que trouxe consigo ritmos africanos que aqueceram a noite. De seguida, foi a vez da jovem Tuna de Medicina da Universidade do Minho se apresentar perante uma sala cheia.

Também as tunas vimaranenses Afonsina – Tuna de Engenharia da Universidade do Minho – e Tun’Obebes – Tuna Feminina de Engenharia da Universidade do Minho – trouxeram um pouco da sua música a Braga. O património português foi exaltado pelo Grupo de Fados e Serenatas da Universidade do Minho e pelo Grupo Folclórico da Universidade do Minho, que apelando às tradições minhotas, fez a sua estreia no Theatro Circo.

Na primeira parte do espectáculo também a Gatuna – Tuna Feminina Universitária do Minho – e a Azeituna – Tuna de Ciências da Universidade do Minho – vieram animar o serão. Os JogralhosGrupo de Jograis Universitários do Minho – também passaram pelo palco, acrescentando um pouco de humor ao certame.

O espectáculo prosseguiu com a OPUM DEI – Ordem Profética da Universidade do Minho – seguida do iPUM – Percussão Universitária do Minho. Pelo palco também passou o Coro Académico da Universidade do Minho, de cujo reportório fez parte o hino da academia, o Teatro Universitário do Minho e, para fechar a noite, a Tuna Universitária do Minho.

No Theatro Circo,  num clima de boa-disposição e até de madrugada, voltou-se a cumprir a antiga tradição que homenageia os heróis que recuperaram a independência de Portugal, em 1640.