No dia 5 de Fevereiro, Guimarães volta a ser palco do GUIdance, um festival de dança contemporânea que acontece pela quinta vez no Centro Cultural Vila Flor.

Durante os dias 5 e 14 do próximo mês, um dos maiores festivais de dança contemporânea volta aos palcos vimaranenses com um lema: estreias nacionais. Para além dos coreógrafos e corpos já conhecidos da companhia Máquina Agradável, da coreógrafa Cristina Planas Leitão, o evento vai apresentar seis estreias de artistas nacionais, de modo a traduzir “a visão estratégica que Guimarães tem implementado, para se afirmar enquanto cidade de criação no universo das artes performativas”, diz João Barreto, membro da organização.

Para além dos espectáculos de dança que se realizam entre os palcos do Centro Cultural Vila Flor e da Plataforma das Artes Criativas, há também outras actividades: nos dias 6 e 13, entre as 17h00 e as 22h00, André Mesquita e Tânia Carvalho, autores de duas das estreias, vão orientar masterclasses de dança para bailarinos profissionais; entre os dias 12 e 13, às 19h00, a associação cultural Útero, organiza uma instalação/performance que pretende “desenhar doze eixos possíveis que irão ser a base dos ensaios e da nova criação” e, por último, alguns autores dos espectáculos vão estar presentes nas escolas do concelho de Guimarães para falar aos jovens sobre a expressão que é a dança.

O preço do bilhete geral é de 35 euros, e os individuais variam entre 3 euros e 10 euros.