Rui Pedro foi a solução para a falta de golos no jogo entre Moreirense e Académica, correspondente à 24ª jornada da Primeira Liga. Numa partida equilibrada – Moreirense dominador na primeira parte e Académica mais forte no segundo tempo -, a aposta de José Viterbo para os últimos dez minutos da partida garantiram a vitória aos “estudantes”, por 2-0.

O Moreirense dominou o primeiro tempo, mas sem conseguir criar perigo ao guarda-redes da Académica. Apesar de algumas investidas de João Pedro, o mais inconformado dos minhotos, o jogo foi pautado pela falta de agressividade e de capacidade de criar oportunidades de golo.

A equipa de Coimbra dispensou mesmo a vertente ofensiva do seu jogo. O primeiro remate dos “estudantes” na partida foi aos 27 minutos, quando Rafael Lopes de longe tentou a sua sorte, saindo a bola muito por cima do alvo. Antes do término dos primeiros 45 minutos, Anilton, central do Moreirense, saiu lesionado.

Os visitantes, treinados por José Viterbo, surgiram renovados na segunda parte, procurando o golo que lhes desse os três pontos. Mais pressionantes, logo no regresso dos balneários, Marinho descobriu Marcos Paulo que rematou com perigo, valendo ao conjunto da casa a excelente defesa de Marafona.

Aos 60 minutos, Marinho tem duplo azar. Primeiro, após um cruzamento de Makonda, lateral-esquerdo da Briosa, o extremo português atira por cima quando se encontrava na linha de golo, falhando uma excelente oportunidade para dar vantagem à Académica. No minuto seguinte, o mesmo jogador saiu agarrado ao joelho, numa lesão aparentemente grave.

O azar parecia perseguir os conimbricenses que cinco minutos depois voltaram a ter de fazer uma substituição forçada, depois de Makonda se lesionar, sendo substituído por Hugo Seco.

Alex, ponta-de-lança do Moreirense, ainda falhou uma oportunidade soberana de golo, após cruzamento de Gerso, mas os últimos minutos pertenceram à Académica.

José Viterbo colocou Rui Pedro em campo e o avançado respondeu com os dois golos que garantiram a vitória da Briosa. Primeiro de penálti, a castigar mão de Elízio, aos 84 minutos. E o segundo golo, num remate de fora de área, colocado no ângulo da baliza de Marafona, que não teve hipóteses.

Na história fica a primeira vitória da Académica no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em jogos da Primeira Liga. O resultado permite ao conjunto de Coimbra afastar-se dos últimos lugares, sendo que o Moreirense mantém-se no meio da tabela classificativa.