A primeira edição portuguesa do Festival de História (fHist) começa, em Braga, esta quarta-feira, dia 20 de maio e termina no próximo sábado. O tema do festival é “Diálogos Oceânicos”, contando com debates, oficinas, lançamentos de livros e espetáculos musicais.

A 3ª edição do Festival de História traz à cidade de Braga historiadores, investigadores, escritores, jornalistas e outras personalidades nacionais e internacionais, que irão debater assuntos como a escravidão, o racismo, ditaduras, moda, arqueologia, música, entre outros.

Além das conferências e lançamento de livros, há ainda cinema na programação, com filmes angolanos, portugueses e brasileiros. Realiza-se também uma feira de livros de História durante os três dias do evento. As atividades decorrem em vários espaços da cidade bracarense.

Entre os momentos culturais destaca-se a presença de Maria Bethânia no Theatro Circo, esta quinta-feira, com o espetáculo “Leituras Poéticas”, onde declama poemas e interpreta as suas canções. No dia 23, sábado, há novamente espetáculo com o “Show Aula de Viola”, do músico brasileiro Ivan Vilela, no GNRation. O fHist marca presença também no evento “Braga Romana”, participando no tradicional cortejo romano, pelas 21h00, no dia 22, sexta-feira.

A abertura oficial do festival decorre amanhã, pelas 16h00, na Sala Principal do Theatro Circo, na qual estarão presentes alguns convidados conhecidos. Após esta sessão, decorre a Conferência Magna “Fazer História: Veias da Integração dos Países de Língua Portuguesa”, com a participação do ex-presidente da República Portuguesa, Mário Soares.

A realização do festival pela primeira vez fora do Brasil resulta de uma parceria entre entidades como a Câmara Municipal de Braga, o Departamento de História do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho, a Prefeitura da Diamantina e o Projeto República da Universidade Federal de Minas Gerais. Braga foi o local escolhido para a estreia internacional devido à sua ligação histórica com o Brasil. Um dos objetivos do festival é promover o reencontro e a partilha de histórias entre os países lusófonos.

A 2ª fase do festival terá lugar no local onde surgiu, em Diamantina, no Brasil, entre os dias 8 e 11 de outubro de 2015.

O programa pode ser consultado na íntegra em http://www.festivaldehistoria.com.br/.