O Moreirense não conseguiu evitar a derrota por 3-1 no terreno do Boavista. As duas equipas entraram em campo separadas por seis pontos, com o Moreirense a ocupar o 11°posto à frente do Boavista, 13° classificado.

Em tarde chuvosa no Estádio do Bessa, o Moreirense foi o primeiro a introduzir a bola no fundo da baliza, mas o arbitro anulou o lance por alegado fora de jogo a Leandro Souza.
Aos 22 minutos, o senegalês, Idriss Mandiang, após canto marcado por Tengarrinha, fez o primeiro para o Boavista.

O Moreirense foi atrás do prejuízo, mas o máximo que conseguiu foi um remate pelo pé de João Pedro que passou muito perto da baliza defendida por Mika.
A tarde era de Idriss Mandiang, que, já na segunda metade, fez o segundo da conta pessoal novamente de cabeça.

Aos 60 minutos, o técnico Miguel Leal, insatisfeito com o desempenho da sua equipa, faz uma dupla substituição. As substituições do técnico português surtiram efeito quatro minutos depois, com Bolívia, que entrou para o lugar de Battaglia, a reduzir para o Moreirense.

O 3-1 final acabaria por chegar por intermédio de Zé Manuel, que após cruzamento de Brito, cabeceou certeiro à baliza de Marafona.

No final do encontro, o técnico, Miguel Leal lamentou “o golo limpo que foi mal anulado ao Moreirense”. Já Petit, não disfarçou o entusiasmo, uma vez que os axadrezados garantiram a permanência na Liga NOS.