Depois de vários álbuns que deram o sucesso a esta banda, “F.E.A.R” (Face Everything And Rise) é o oitavo álbum de estúdio do grupo americano Papa Roach, que foi lançado a 27 de Janeiro deste ano.

Ao longo dos anos, a banda já experimentou vários géneros de música, passando do rap metal até ao hard rock. Contudo, F.E.A.R é eclético, e incorpora estilos com os quais a banda já trabalhou, adicionando ainda algumas novas “rugas” que caracterizam este álbum como algo único e que se destaca dos restantes de Papa Roach.

Das doze faixas que compõem o álbum, algumas têm uma influência industrial, mas nunca esquecendo aquilo que caracteriza a banda: a incorporação de eletrónica. No que toca ao melódico, embora um pouco distanciado do conceito que temos de “baladas”, “Never Have to Say Goodbye” e “Falling Apart” são as faixas que mais se aproximam do termo. O rap é representado na faixa “Gravity”, que, a meu ver, é a melhor música do álbum, pois conseguiu arrepiar-me!

A banda pretendia que este álbum fosse algo diferente daquilo que costumavam produzir, e pretendiam que a música surgisse sem que tivesse sido pensada e escrita antes. Segundo Jacoby Dakota Shaddix, o vocalista da banda, a faixa que dá o título ao álbum, “Face Everything And Rise”, é “sobre encarar os seus problemas, conectar com o seu Deus e atravessar essas coisas.”

Contudo, considero que este álbum apresenta uma base idêntica em todas as faixas e não é, de todo, o melhor da banda. Mesmo assim, o vocalista da banda disse: “Se morrer amanhã, estarei feliz por este álbum ser a minha última palavra como músico”. Com isto, a banda só nos pretende revelar a quão orgulhosa se sente e que o seu objetivo foi concretizado neste oitavo álbum.