O Gil Vicente FC derrotou o Nacional por 1-0 e carimbou a passagem às meias-finais da Taça de Portugal. O golo solitário de Pecks foi suficiente para os barcelenses garantirem um lugar entre os quatro finalistas da Taça, quase quatro décadas depois.

Os gilistas entraram melhor no encontro, criando diversas ocasiões de perigo nos minutos iniciais. Os homens da casa não temiam o conjunto primodivisionário, que demonstrava apatia na construção de jogo. Com alguma naturalidade e justiça, o golo do Gil Vicente surgiu aos 31 minutos. Após um canto, Pecks cabeceou o esférico, que só terminou no fundo das redes de Gottardi. O Nacional tentou reagir, mas a linha defensiva dos pupilos de Nandinho encontrava-se firme. A vantagem de um golo manteve-se até ao intervalo, e o Gil Vicente estava no bom caminho para seguir em frente na Taça.

No início do segundo tempo, o conjunto primodivisionário procurou restabelecer a igualdade e Witi rematou ao poste, aos 53 minutos. Contudo, o Gil respondeu e, dez minutos depois, Yartey repetiu a façanha. Os 900 espetadores presentes no Cidade de Barcelos assistiam a um jogo combativo que poderia pender para os dois lados. O Nacional tentava chegar ao golo mas os barcelenses não cediam um milímetro de espaço, aproveitando os contra-ataques para criar perigo na área contrária. O jogo perdeu algum ritmo na etapa final, beneficiando o conjunto local.

Os insulares mostravam-se algo desgastados a nível físico, devido ao jogo de segunda-feira frente ao SL Benfica. Alheios a esta situação, os minhotos deram tudo nas quatro linhas e conquistaram uma vitória histórica, visto que não chegavam tão longe na Taça desde 1977.

O Gil Vicente espera, assim, pelo encontro entre o Boavista e o FC Porto, para saber qual será o seu adversário nas meias-finais desta edição da Taça de Portugal.