O SC Braga perdeu por 2-1 frente ao SL Benfica, em jogo das meias-finais da Taça CTT. Apesar de se ter colocado em vantagem na primeira parte, os minhotos permitiram a cambalhota no marcador, após um erro de Matheus.

Na deslocação ao Estádio da Luz, o SC Braga procurava alcançar a sua segunda final esta época, após a qualificação para o Jamor. Ao contrário da equipa minhota, o Benfica apresentou um onze com vários jogadores pouco utilizados ao longo da época, como Grimaldo e Sílvio.

Os arsenalistas, sempre fiéis à sua filosofia de jogo, iniciavam os seus processos ofensivos a partir da linha mais recuada, sem recorrer ao famoso “bola para a frente” quando o Benfica pressionava mais alto. A defesa encarnada foi muitas vezes surpreendida pela velocidade dos criativos médios minhotos, criando algumas situações de perigo nos minutos iniciais. O Benfica não criava perigo na área bracarense, devido à boa organização defensiva dos pupilos de Paulo Fonseca.

Aos 19 minutos, Rafa tirou um “coelho da cartola”, deixando os 24000 espetadores rendidos à magia do jovem de 22 anos. O internacional português recebeu o passe de Djavan e, livre de marcação, rematou cruzado e sem hipótese para Ederson.

Após o golo, os minhotos baixaram as linhas e ofereceram, por completo, a iniciativa de jogo ao adversário. A turma de Braga recorreu inúmeras vezes à falta para travar os jogadores do Benfica. O ritmo da partida baixou drasticamente, permitindo que os arsenalistas aguentassem a vantagem até ao intervalo.

No segundo tempo, Jonas substituiu Renato Sanches para acompanhar Raul Jiménez no ataque dos lisboetas. Por momentos, a dupla André Pinto-Boly sentiu dificuldades em adaptar-se à presença do brasileiro, deixando muito espaço livre à entrada da área. Os “Guerreiros do Minho” evitavam levar muitos homens no contra-ataque, caindo muitas vezes na armadilha do fora de jogo. A equipa local estava melhor e o golo do empate surgiu aos 58 minutos. Mais uma vez livre de marcação, Jonas recebeu o passe de Carcela e bateu Matheus pela primeira vez.

Paulo Fonseca colocou Stojiljkovic em campo e tirou Wilson, que pouco acrescentou à equipa nos 66 minutos que esteve em campo. O ataque do Braga não estava a funcionar, resultado dos sucessivos erros na construção de jogo. Contudo, foi Matheus que decidiu o encontro. Numa jogada aparentemente inofensiva, o guardião bracarense saiu da sua área e falhou um corte simples. Jiménez, de baliza aberta, não errou e colocou o Benfica em vantagem, aproveitando a falha do brasileiro.

A turma minhota ainda tentou chegar à igualdade, criando perigo através de lances de bola parada, mas sem sucesso. O SC Braga fica pelo caminho, e o Benfica irá defrontar o Marítimo na final da Taça CTT.