O SC Braga defrontou esta quinta-feira a equipa do Istambul Basaksehir para a segunda jornada do grupo C da Liga Europa. Apresentando um saldo bastante positivo frente a equipas turcas (seis vitórias, um empate e três derrotas), os minhotos tentavam somar mais três pontos aos que conquistaram na Alemanha frente ao Hoffenheim… e conseguiram (2-1).

Hassan e Fransérgio foram os heróis da partida, tendo sido eles os autores dos golos. Emre ainda empatou, mas os Gverreiros do Minho acreditaram sempre na vitória.

Com uma equipa recheada de jogadores internacionais, o treinador Abdullah Avci tinha muita experiência ao seu dispor, mas os seus atletas não conseguiram segurar o empate.

Um dos momentos da noite foi a grande ovação feita a Mossoró (jogador muito apreciado pela plateia bracarense devido ao seu passado no clube minhoto) no início da partida e aquando da sua substituição.

O SC Braga iniciou melhor o jogo, com a primeira aproximação a ser feita por Danilo, sendo que não conseguiu direcionar o cruzamento para um colega de equipa.

A partir dos cinco minutos, o Basaksehir começou a tomar conta do jogo: com mais posse de bola, os turcos colocavam muita gente no meio-campo defensivo bracarense. Os dois laterais subiam em simultâneo -Caiçara e Clichy-, com o equilíbrio na defesa a ser dado à vez por Inler ou Emre.

Aos 19 minutos, a primeira contrariedade para Abel Ferreira: Nuno Sequeira sai lesionado de uma disputa de bola e é obrigado a sair da partida, dando o lugar a Xadas. O jogo estava mais equilibrado, até que apareceu João Carlos Teixeira. O jogador cedido pelo FC Porto descobriu Hassan na grande área e o egípcio mostrou frieza perante Babacan ao atirou para o fundo da baliza, inaugurando assim o marcador.

Contudo, a resposta turca não tardou. Três minutos depois, Raúl Silva foi obrigado a travar em falta o ataque da equipa de Istambul e, na cobrança do livre direto, Emre restabeleceu o empate.

Com a igualdade a persistir -agora a uma bola-, pertencaram ao SC Braga as duas oportunidades mais flagrantes até ao intervalo. Primeiro Paulinho, em zona frontal, atira perto do poste esquerdo de Babacan e, depois, João Carlos Teixeira deixou dois adversários pelo caminho, mas o remate saiu desenquadrado com a baliza do guarda-redes turco.

A equipa que viajou desde o sudoeste europeu reentrou a dominar o jogo. Voltando a ter mais posse de bola, os Gverreiros do Minho estavam lentos na construção ofensiva. Com Erdinç e Visca a porem em sentido Matheus, só aos 59 minutos é que o SC Braga aproximou-se com perigo da baliza de Babacan.

Hassan emendou um cruzamento de Goiano, mas a bola acabou por sair mais uma vez ao lado da baliza. Muito na expetativa, os minhotos apostavam mais no contra-ataque e continuavam a dar o domínio aos turcos. Cedendo algum espaço à entrada da sua área, os bracarenses viram Matheus a defender com dificuldade um disparo de Inler de fora da grande área.

Para tentar ter mais bola, Abel Ferreira mexeu no meio-campo: tirou Danilo e fez entrar para o seu lugar o brasileiro Fransérgio.

O jogo manteve a mesma toada, mas agora com as equipas a terem mais dificuldade em criar perigo junto das balizas. No entanto, no minuto 85, o SC Braga, finalmente, criou perigo junto da baliza de Babacan.

Depois de uma jogada individual de Xadas, a bola foi cortada para canto e, na cobrança da bola parada, a bola ficou a saltitar na pequena área, mas nenhum atleta dos Gverreiros do Minho consegui emendar para a baliza. Isto foi só uma amostra do que aí vinha.

Quando faltava apenas um minuto para os 90, Raúl Silva descobriu Fransérgio sozinho na pequena área, que, com a mesma frieza de Hassan, cabeceou para o segundo golo bracarense.

Depois desta vitória, o SC Braga encontra-se no primeiro lugar do Grupo C, com seis pontos. Terminado este jogo, os homens de Abel Ferreira estão agora concentrados no embate frente ao Estoril. O encontro está marcado para o próximo domingo, às 17:15, no Estádio Municipal de Braga, e é a contar para a oitava jornada da Liga NOS.