Debaixo do candelabro da sala principal do Theatro Circo, os Budda Power Blues e Maria João apresentaram o seu disco conjunto – “The Blues Experience”. O concerto marcou a sétima noite da edição de estreia do festival Braga Blues, patrocinado pelo Centro Comercial Nova Arcada, e deu a conhecer ao público bracarense a fusão entre os dois estilos musicais.

Joana Lopes Ferreira/ComUM

Joana Lopes Ferreira/ComUM

Com a sala principal praticamente cheia de espectadores ansiosos, os músicos abriram o concerto com o tema “I’d Rather Go Blind”, interpretado por Maria João. “Hole in My Soul” foi a primeira música do disco a ser tocada, à qual o público reagiu com grande recetividade. Foi nesse momento que Budda, vocalista e guitarrista da banda bracarense, não resistiu a comentar, em tom de brincadeira: “Pelo vosso entusiasmo, estou a ver que vão ser comprados muitos discos… Não trouxe que cheguem para todos”.

No escuro do Theatro Circo, seguiram-se outros temas que constituem o disco “The Blues Experience” – entre eles, “I Lost a Friend”, “Troubled Mind”, “Excited & Confused”, “By Your Side”, “Happy Birthday Blues” e “Ain’t No Place Like Home”. Sobre o último, Budda confessou: “É sempre inspirador tocar nesta casa. Nós sabíamos que vinha gente, mas não tanta. É fantástico tocar e conhecer outros locais, mas é sempre bom voltar a casa”.

Entre muitos aplausos, assobios, marcações de ritmo e acompanhamentos vocais por parte da audiência, surgiu talvez o tema mais emotivo da noite – “I Feel So Blessed” –, que o vocalista e guitarrista da banda revelou ter composto na casa do pai, onde nasceu, na Covilhã. É aqui que Maria João tece inúmeros elogios aos companheiros “Com eles foi assim, amor à primeira vista… Um diz mata, outro diz esfola… E o resultado foi este.” Claramente enternecida, no final da interpretação, a cantora abraçou Budda Guedes, que compôs esta música para ela.

Joana Lopes Ferreira/ComUM

Joana Lopes Ferreira/ComUM

Continuando a puxar pelo público, soaram na noite os últimos temas do disco: “Happy Days Are Gone” e “Roger”. Além da mensagem musical que transmitiram, a sua expressão corporal transpirou “blues”, e a plateia ficou rendida.

Com o final do concerto a aproximar-se e antes do grupo ter abandonado o palco pela primeira vez, tocou-se um tema alheio, “Whole Lotta Love”, dos Led Zeppelin. Entre aplausos ininterruptos por parte do público, que se levantou para congratular a banda, esta regressou ao palco e cantou a “Still Crazy After All These Years”, de Paul Simon, para terminar a noite.

Numa mistura de “blues” com vestígios de “jazz”, o grupo de músicos cantou, desabafou e provocou risos gerais na plateia, sempre com muito humor à mistura. No fim, Budda Guedes agradeceu aos organizadores do festival e ao público, afirmando com sentimento de dever cumprido: “Braga já tem um festival de ‘blues’”.