Homem do jogo

Danilo

Danilo foi um verdadeiro patrão no meio-campo dos “dragões”. O internacional português teve a capacidade de destruir iniciativas atacantes dos vimaranenses e, ao mesmo tempo, o engenho para aparecer em situação de golo por diversas vezes. Danilo Pereira teve uma mão cheia de ocasiões para marcar, com o poste a fazer de guarda-redes nas duas primeiras vezes. À terceira foi de vez e Danilo marcou de cabeça após o canto teleguiado de Alex Telles. Exibição de gala do trinco portista que mereceu o estatuto de homem do jogo desta partida.

Em cima

André André

Feito entrar aos 62 minutos para o lugar de Ricardo Pereira, André André teve o tempo necessário para deixar a sua marca na partida – e de que forma. O médio fez talvez o seu melhor jogo com a camisola azul e branca, marcando dois golos em apenas meia hora. Aliás, precisou apenas de dois minutos para fazer o primeiro golo, aparecendo no sítio certo à hora certa. Uma exibição revigorante do camisa 20 portista, que dá assim boas indicações a Sérgio Conceição.

Fábio Sturgeon

O Vitória SC esteve longe dos seus melhores dias nesta partida, revelando-se ineficaz na hora de causar perigo aos azuis e brancos. Nesta tendência negativa, destacou-se Fábio Sturgeon como o elemento mais irreverente do coletivo vimaranense. O jovem de 23 anos protagonizou um cabeceamento perigoso que assustou a baliza de Casillas e esteve ainda envolvido num lance com Marcano na grande área portista, que resultou em muitos protestos de grande penalidade.

Em baixo

Victor García

Uma partida infeliz para o venezuelano que cedo concedeu um penálti aos “dragões”, numa abordagem atrapalhada a um lance que parecia controlado. Aboubakar acabaria por converter a grande penalidade e colocar os visitantes na dianteiro do encontro. Um golpe duro para os vimaranenses que, até então, estavam consistentes no encontro. O ex-portista foi mesmo substituído ao minuto 75, dando lugar a João Aurélio na ala direita do terreno.