O curso de Medicina da Universidade do Minho realizou, este sábado, uma praxe natalícia solidária no centro de Braga. A atividade, que já vai na sua 8ª edição, teve o intuito de angariar fundos para a Associação Centro Novais e Sousa, que apoia pessoas com deficiência mental.

Os alunos do primeiro ano, disfarçados de figuras ligadas ao Natal, desfilaram pelas ruas da cidade a cantar músicas natalícias, atraindo dezenas de pessoas que contribuíram para a causa associada.

A assistência mostrava-se muito entusiasmada e recetiva à praxe natalícia. Algumas pessoas, como Cândida Soares, foram mesmo surpreendidas. “Foi uma boa surpresa, ainda por cima na altura que é, até aumenta o espírito natalício”, afirmava.

A atividade tem, realmente, esse outro objetivo de “não só ajudar, mas permitir que a praxe seja associada a algo positivo”, conta Pedro Lopes Fernandes, presidente da comissão de praxe de Medicina. Acrescenta que, desta forma, procuram dar à população a possibilidade de perceber que a praxe permite “criar caloiros que entendam a importância de valores como a entreajuda e solidariedade”, ao invés de estes serem “apenas valores praxísticos sem nenhum contributo para a sociedade”.

Para Pedro, um dos caloiros de Medicina, este é também um contributo para “acrescentar algo ao Natal daqueles que assistiram a esta atividade”.

No final desta edição foram obtidos cerca de 700 euros e mais de 50 produtos alimentares e de higiene. A Associação Centro Novais e Sousa apoia, atualmente, 64 pessoas com deficiência mental, promovendo o seu desenvolvimento íntegro e qualidade de vida.