A Associação Académica da Universidade do Minho criou uma plataforma de apoio financeiro e de gestão de atividades. A “Go Núcleos” foi lançada na passada quarta-feira, dia 3 de Janeiro, e tem como propósito ajudar os núcleos e as secções da Universidade do Minho, na forma como gerem as suas iniciativas. Esta foi uma das últimas iniciativas do mandato de Bruno Alcaíde, que terminou ontem.

Inês Silva, vice-presidente do departamento de apoio aos núcleos, conta que a ideia surgiu durante a criação do manifesto relativo ao mandato que agora termina. Referiu ainda que foi uma decisão cuidadosa que envolveu dedicação e muitas reuniões, “nomeadamente com o gestor da plataforma”. A dificuldade na passagem de informação aquando da mudança de direção dos núcleos foi um dos principais motivos para a sua criação. Para além disso, o facto da gestão financeira não ter um local apropriado para o controlo do dinheiro nem para o registo de contas foi outro aspecto que veio reforçar a necessidade de lançar este programa.

Acerca do seu funcionamento, a vice-presidente adiantou que cada núcleo terá um acesso restrito e a plataforma irá funcionar de forma independente. Assim, será possível uma gestão completa de todas as atividades. Inicialmente, serão elaborados o orçamento inicial e a lista de eventos/atividades a realizar no decorrer do ano. Para que tenham noção do que está a ser feito, cada núcleo terá acesso a um relatório, onde é descrito se o orçamento está ou não a ser cumprido.

A “Go Núcleos” tem como principal objetivo facilitar o trabalho dos núcleos de estudantes da Universidade do Minho. Quanto às perspetivas de futuro, Inês Silva, que está de saída do departamento de apoio aos núcleos, espera que a nova direção da AAUM aposte na realização de formações para estimular o uso da plataforma e ainda no acompanhamento permanente a estes grupos de alunos.

Margarida Pinto e Sofia Vieira