Braga pretende ter 21 quilómetros de ciclovia. O tema foi discutido na última reunião da Associação Braga Ciclável com a Junta de Freguesia de São Victor na sequência da recente aprovação do projeto “Primeira Fase da Implementação das Redes Pedonal/Ciclável e Inserção Urbana do Transporte Público”.

Os quilómetros da ciclovia vão incidir-se na Rodovia- entre a Rotunda do Santos da Cunha e a Rotunda do McDonalds de Gualtar-, na Avenida da Liberdade, na Avenida 31 de Janeiro e em toda a Ciclovia de Lamaçães, que será estendida até ao Campus de Gualtar da Universidade do Minho.

Segundo Mário Meireles, membro da Associação Braga Ciclável, o objetivo é “aumentar as condições para o uso da bicicleta como meio de transporte, de forma correta, regrada e consciente, tendo sempre presente todos os benefícios para a saúde, a economia, o ambiente a sustentabilidade da população e da cidade”.

Para este ano, a Junta de Freguesia de São Victor apresenta no seu plano de atividades a reposição do atravessamento de nível entre a Rua Nova de Santa Cruz e a Rua D. Pedro V para peões, bicicletas e transportes públicos. A Associação Braga Ciclável tem ainda a intenção de proceder à instalação de 83 bicicletários em 16 novas localizações. O município já elaborou um plano de implementação de estacionamentos para bicicletas em Braga, contando com a produção de 1000 estacionamentos. Das 170 localizações previstas nesse estudo, que possui a planta de execução para cada localização, foram instalados bicicletários em apenas 15. Dessas 15 localizações, foram removidas as do Parque de Exposições de Braga – devido às obras em curso – e da Rua Nova de Santa Cruz.

Inês Almeida e Rita Almeida