O SC Braga regressou às derrotas frente ao FC Porto. A turma bracarense mantém o quarto posto da tabela classificativa.

O SC Braga deslocou-se, este sábado, ao Porto, para discutir a 21ª jornada da Liga NOS contra o FC Porto. 43.627 adeptos assistiram a este encontro, que se antevia fortemente disputado na procura pelos três pontos. No final do jogo, a vitória sorriu ao conjunto portista por 3-1.

Diogo Figueiras, o mais recente reforço dos Gverreiros do Minho, incorporou o 11 inicial bracarense e estreou-se, desta forma, com a camisola número 2 minhota.

Começou bem a equipa da casa frente a um SC Braga que tentou suster a pressão exercida pelo FC Porto. Contudo, os anfitriões adiantaram-se mesmo no marcador. Matheus ainda negou o golo a Aboubakar aos 12 minutos, mas, pouco tempo depois, um cruzamento certeiro de Alex Telles permite a Sérgio Oliveira cabecear para o fundo das redes minhotas.

O médio portista, titular neste encontro frente ao SC Braga, inaugura o marcador e exibe o seu primeiro golo esta época. O jogo encontrava-se equilibrado e de ritmo acentuado quando os ânimos se exaltaram. Por volta do minuto 18, as duas formações protestam com a equipa de arbitragem. O preparador físico do FC Porto acabou mesmo por ser expulso.

Aos 24, a turma orientada por Abel Ferreira dispõe da primeira oportunidade flagrante, correspondente a um remate de Paulinho depois de um livre tenso executado por Jefferson. Desta deixa, volvida a primeira meia hora, surge o golo de Raúl Silva. Um canto cobrado pelo lateral brasileiro sobre a direita permitiu ao camisola 34 bracarense desviar com o pé esquerdo e devolver a igualdade no marcador.

Contudo, nova ocasião de golo voltou a aparecer para o lado portista. Aos 37 minutos, na sequência de um canto cobrado por Alex Telles na esquerda, Diego Reyes sobe na área e cabeceia para o fundo das redes de Matheus, que ainda lhe toca, mas sem sucesso.

Com o 2-1 consumado ao intervalo, o jogo permanecia em aberto para a segunda metade e o resultado a suscitar expectativa.

Logo no início da segunda parte, valeu o corte de Alex Telles, que conseguiu impedir que o cruzamento de Wilson Eduardo chegasse a Paulinho. Ainda assim, foi José Sá, mais tarde, a devolver a calma ao conjunto portista com uma grande defesa ao minuto 61 derivado de um cruzamento soberbo de Diogo Figueiras, que foi correspondido com um cabeceamento oportuno de Paulinho.

Posto isto, momento para Abel Ferreira fazer as primeiras movimentações na equipa, substituindo André Horta pelo irmão, Ricardo. Em seguida, foi Sérgio Conceição a colocar o reforço de inverno, Paulinho, na vez de Jesús Corona. Tempo ainda para a saída de Paulinho e entrada de Hassan para o conjunto minhoto.

O terceiro e último golo do FC Porto apareceu quando o relógio batia o minuto 73 por Vincent Aboubakar, que acabou por ser, mais tarde, substituído por Gonçalo Paciência. Com o argelino Yacine Brahimi na génese da jogada, foi o lateral Alex Telles que assistiu o camaronês para o golo derradeiro.

O SC Braga ainda tentou reagir e Dyego Sousa foi posto a jogar a três minutos do final. No entanto, isso revelou-se infurtífero face à realidade do marcador.

Com este resultado, a turma bracarense mantém o quarto posto da tabela classificativa, com 43 pontos. O FC Porto regressou às vitórias na receção ao SC Braga e é líder à condição, com 52. Na próxima jornada, o conjunto do Minho recebe o Vitória FC e o FC Porto desloca-se a Chaves.