Num duelo marcado pela grande intensidade de jogo, os minhotos foram mais fortes no quarto período, superando o adversário com um parcial de 28-14. Miguel Cardoso esteve em destaque, com 21 pontos e cinco assistências.

Na partida referente à terceira jornada da segunda fase da Liga Placard, o Vitória SC venceu o SL Benfica por 87-77, num encontro realizado no Pavilhão Unidade Vimaranense, em Guimarães. Apesar de ter estado em desvantagem durante grande parte do jogo, a equipa minhota conseguiu a reviravolta, somando uma importante vitória.

Entrou melhor a formação orientada por José Ricardo, com um parcial de 0-8 nos primeiros três minutos do jogo. A formação vimaranense apresentava-se algo adormecida, nos dois lados do campo. Um triplo de Tadic acordou os minhotos, sendo que na primeira metade do período inaugural o resultado era de 9-10, a favor dos encarnados.

Apesar de nos últimos seis minutos do primeiro quarto as águias terem conseguido estar por cima, foi a equipa da casa que fechou o período em alta. Com um triplo em cima da buzina por parte de Miguel Cardoso, o Vitória SC encostava no marcador, fechando os primeiros dez minutos com o resultado em 16-20.

No segundo quarto assistiu-se a um certo equilíbrio, com as equipas a trocarem pontos entre si. Apesar de os encarnados estarem no comando, davam a entender ser a formação mais intranquila no jogo, com alguns atletas a queixarem-se do excesso de agressividade da defensiva minhota. O público vitoriano sentia essa instabilidade da formação adversária e puxava pelos seus jogadores.

Com um parcial de 5-0 em menos de dois minutos, os vimaranenses fecharam o segundo período com apenas dois pontos de diferença a separar as duas equipas, 37-39. Vários turnovers por parte do SL Benfica, aliada à falta de acerto do adversário, foram as principais razões para uma primeira parte com poucos pontos.

O começo do segundo tempo sofreu um ligeiro atraso devido a uma pequena falha na iluminação do pavilhão do Vitória SC. Os primeiros três minutos do terceiro quarto ficaram marcados por sucessivos turnovers de ambas as partes. Estavam decorridos seis minutos quando a equipa da cidade-berço passou pela primeira vez para a frente do marcador, 50-49. Vantagem que iria durar pouco tempo derivado do parcial de 0-6 por parte das águias.

Nos últimos minutos do terceiro período, os clubes mostraram-se competentes no capítulo ofensivo e o resultado continuou nos dois pontos de vantagem para os encarnados, 59-61. No último quarto, a intensidade aumentou. A sensivelmente seis minutos para o final do jogo, o camisa 11 do SL Benfica, Nuno Oliveira, ficou irritado e a reclamar por uma falta ofensiva dos minhotos, recebendo uma falta técnica no banco de suplentes.

Os minhotos aproveitaram e passaram para frente do marcador, 69-68, animando os adeptos da casa. Um triplo de Eduardo Coelho a faltarem três minutos para o fim dava a maior vantagem para o conjunto de Fernando Sá, forçando o treinador encarnado José Ricardo a pedir pausa técnica.

Do desconto de tempo surgiu uma violação dos 24 segundos, deixando o SL Benfica à beira do “KO”. Com um parcial de 11-2, o Vitória SC dava assim o golpe final no adversário, terminando o jogo a vencer por dez pontos, 87-77. Miguel Cardoso foi o atleta em maior destaque da equipa vimaranense, com 21 pontos e cinco assistências.

Com este resultado, a turma minhota soma agora 39 pontos, situando-se na quarta posição. Na próxima jornada, os comandados de Fernando Sá deslocam-se ao terreno do Illiabum.