As russas, conhecidas pelos seus protestos contra as políticas de Vladimir Putin, estreiam-se em Portugal no festival minhoto.

A banda russa Pussy Riot foram confirmadas para o Vodafone Paredes de Coura. As russas, conhecidas por serem das vozes mais fortes nos protestos anti-Putin, vão estrear-se em Portugal.

O grupo de punk rock feminista, inteiramente composto por mulheres, ganhou uma reputação no mundo inteiro pelas suas músicas e protestos contras as políticas de Vladimir Putin, o presidente russo. O mais famoso protesto surgiu em 2011, quando a banda atuou dentro da Catedral de Cristo Salvador, na Rússia, que resultou numa sentença de prisão que durou dois anos.

Depois de serem libertadas, as Pussy Riot continuaram os protestos, acrescentando também às críticas a Putin o apelo ao melhoramente de condições nas prisões russas.

Em fevereiro deste ano, dois membros da banda, Olya Borisova & Sasha Sofeev, desaparecerem na Crimeia, sendo encontradas pouco tempo depois. Tinham sido detidas por forças policiais russas, depois de protestarem contra a prisão de um realizador ucraniano, Oleg Sentsov.

As Pussy Riot chegam assim a Portugal, via Vodafone Paredes de Coura. As russas estreiam-se no festival, e em Portugal, depois de um tour pelos Estados Unidos e pela Europa.

Ainda não foi anunciado o dia em que as russas vão atuar no festival. Além das Pussy Riot, estão também confirmados para o festival minhoto Arcade Fire, King Gizzard & The Lizard Wizard, Slowdive, entre outros. O Paredes de Coura 2018 volta às margens da praia fluvial do Taboão entre os dias 15 e 18 de agosto.