Homem do jogo

Jonas

O avançado benfiquista teve, mais uma vez, um papel decisivo no triunfo das “águias”. Com os dois golos apontados ao Vitória SC, o brasileiro garantiu o melhor registo individual na liga portuguesa. Jonas chegou aos 33 golos na Liga NOS, superando assim os 32 tentos de 2015/2016.  O avançado é, neste sentido, uma peça-chave no plantel vermelho e branco: há 28 anos que o SL Benfica não tinha um jogador com tantos golos.

Em cima

Organização defensiva minhota

Apesar do desfecho negativo para a formação de Guimarães, a equipa teve nota positiva no que respeita à organização defensiva. Especialmente na primeira parte, os pupilos de José Peseiro travaram as várias investidas benfiquistas, conseguindo ainda repostar com várias oportunidades criadas. No primeiro tempo, os vimaranenses somaram dez ataques, contra 17 da equipa encarnada.

Raúl Jiménez

O ponta-de-lança mexicano revelou-se uma peça essencial no que se refere ao golo que decidiu o jogo e tranquilizou os adeptos encarnados. Jiménez marca quase sempre que entra em campo e, mais uma vez, este sábado, voltou a fazer o feito. O segundo golo do emblema da Luz teve nota artística na assistência feita pelo ponta-de-lança, que beneficiou Jonas e as “águias”.

Em baixo

João Aurélio

Voluntaria ou involuntariamente, João Aurélio contribuiu para o lance que fez com que os comandados de Rui Vitória se adiantassem no marcador. O jogador vimaranense, segundo a análise do VAR e da decisão de Carlos Xistra, deu mão na bola e levou à marcação de uma grande penalidade a favor dos benfiquistas, que não desperdiçaram a oportunidade para abrir o marcador.

Fejsa

O médio-defensivo dos encarnados cometeu alguns erros ao longo do jogo, essencialmente na segunda parte. O sérvio foi amarelado e tem agora oito cartões amarelos na liga, o que o deixa numa situação desfavorável. Isto, porque se vir cartão amarelo no próximo jogo fica de fora do embate frente aos “dragões”, agendado para 15 de abril. Jardel encontra-se numa posição semelhante, uma vez que tem quatro amarelos, o que significa que se levar o quinto no próximo encontro não entra nas opções de Rui Vitória para o jogo com os azuis e brancos.