Reviravolta encarnada provoca saída do SC Braga/AAUM da competição. SL Benfica vai disputar a final com o Sporting CP.

Num jogo onde o SC Braga/AAUM esteve em vantagem, o SL Benfica conseguiu vencer por 2-1. Com esta reviravolta e com a derrota no primeiro encontro, os minhotos são afastados nas meias-finais do playoff de apuramento do campeão. O SL Benfica vai disputar a final com o Sporting CP.

Depois do desaire no Pavilhão da Universidade do Minho, por 2-3, o SC Braga/AAUM deslocou-se ao Pavilhão nº2 da Luz com o objetivo de vencer e empatar a eliminatória. Por sua vez, o SL Benfica pretendia ganhar e avançar já para a final.

Em antevisão, o treinador bracarense, Paulo Tavares, mencionou a importância dos atletas estarem focados e de entrarem bem neste tipo de partidas. “Temos de tentar estar um pouco mais concentrados para termos uma entrada diferente em relação ao primeiro jogo”.

Por sua vez, Cássio afirmou que o SC Braga/AAUM ainda não tinha desistido e que a meta era a vitória. “Sabemos que vai ser um jogo muito difícil, onde eles jogam diante dos adeptos, mas penso que o Braga ainda tem uma palavra a dizer”.

E foi com essa vontade de vencer que os minhotos entraram em campo, ao não deixarem o SL Benfica marcar, graças às boas defesas do guarda-redes minhoto Vítor Hugo, e ao jogarem em contra-ataque. Os arsenalistas conseguiram ameaçar a baliza adversária por várias vezes.

Precisamente numa jogada desse estilo, o SC Braga/AAUM colocou-se em vantagem na partida, aos sete minutos, após passe de Vítor Hugo para Ludgero Lopes, que fez o 17º golo da temporada.

Ao ver-se a perder, o SL Benfica pressionou ainda mais a defesa arsenalista, conseguindo ter muita posse de bola no meio-campo minhoto. Foram várias as investidas benfiquistas, porém, o muro bracarense não permitiu qualquer golo durante largos minutos.

O domínio do jogo permaneceu nos pés das águias, que continuaram a sufocar a defesa do SC Braga/AAUM e a não permitirem as saídas em contra-ataque dos arsenalistas, o que deixou Paulo Tavares muito descontente.

Porém, a dois minutos do fim da primeira parte, após roubo de bola por parte dos Gverreiros, André Machado, isolado frente ao guarda-redes benfiquista, desperdiça uma grande oportunidade de fazer o segundo golo minhoto.

O SL Benfica bem tentava empatar a partida, com vários remates perigosos, mas Vítor Hugo e a defesa bracarense não permitiam que qualquer bola entrasse na baliza. Assim, ao intervalo, o SC Braga/AAUM dirigiu-se para os balneários a vencer por 0-1, esperando corrigir alguns aspetos para o segundo tempo.

Os minhotos entraram, de facto, melhor na etapa complementar, com Cássio a rematar com perigo logo no recomeço da partida. Mas isso forçou a resposta da equipa de Joel Rocha, que manteve o domínio da posse de bola e continuou com as ameaças à baliza do adversário. No entanto, havia pouca eficácia, graças às defesas apertadas do guardião Vítor Hugo.

Isso fez com que alguns jogadores perdessem o discernimento, principalmente Diego Roncaglio, guarda-redes benfiquista, que viu vermelho direto após agredir André Machado. Tal situação deixou o SL Benfica reduzido a quatro unidades por alguns instantes. Mesmo o SC Braga/AAUM estando em vantagem numérica, as águias empataram a partida, após lançamento longo do guardião Cristiano Marques para Fernandinho, que fez o seu 22º golo da época.

Pouco tempo depois, os arsenalistas conseguiram criar perigo, ao enviarem uma bola à trave da baliza benfiquista. Esse momento galvanizou os adeptos bracarenses que, mesmo estando em menor número, fizeram-se ouvir no Pavilhão nº2 da Luz.

De seguida, Vítor Hugo viu o segundo cartão amarelo e o consequente vermelho, após uma entrada dura sobre André Coelho, ex-atleta do SC Braga/AAUM. Isso fez com que os minhotos ficassem reduzidos a quatro unidades durante dois minutos e obrigou o guardião Xot a entrar no jogo.

Com a partida empatada, ambas as equipas procuravam ter a posse da bola, o que fez com encontro ficasse mais equilibrado. A oito minutos do fim, o SL Benfica quebrou o empate, com Robinho a marcar o golo da reviravolta. O ala fez, assim, o seu 20º tento da temporada.

Ao ver-se a perder pela primeira vez no jogo, o SC Braga/AAUM aumentou o volume de contra-ataques, conseguindo chegar, em algumas ocasiões, com perigo à baliza do SL Benfica. Porém, o guarda-redes Cristiano Marques teve várias intervenções importantes que não permitiram qualquer golo bracarense.

A dois minutos do fim, Paulo Tavares decidiu apostar mais no ataque, usando a mesma estratégia de 5×4+GR do jogo anterior, onde João Abreu vestiu a camisola de guarda-redes avançado, de modo a procurar o golo.

Os minhotos bem que pressionavam a defesa encarnada, mas os jogadores do SL Benfica mantiveram a compostura e não deram muito espaço para os remates dos minhotos. Este bom comportamento defensivo permitiu ao SL Benfica chegar ao final do jogo a vencer por 2-1.

No rescaldo, André Machado, capitão arsenalista, mencionou que, embora o SC Braga/AAUM tivesse feito “um grande jogo”, nos dois minutos em que esteve em superioridade numérica, o golo sofrido abalou a equipa.  Por sua vez, Robinho, autor do tento da vitória do SL Benfica, felicitou os minhotos, referiu que a partida “foi difícil do primeiro até ao ultimo minuto”

Com este resultado, o SC Braga/AAUM vê-se de fora do playoff de apuramento do campeão da Liga Sport Zone, após o SL Benfica vencer a eliminatória por 2-0. Os encarnados avançam para a fase decisiva da prova, onde vão defrontar o Sporting CP, que afastou a AD Modicus. Esta é a sétima final disputada entre as duas equipas.