A Conferência inaugural da licenciatura em Proteção Civil e Gestão do Território realizou-se na passada quarta-feira, no Campus de Azurém.

A necessidade de profissionais na área da Proteção Civil e Gestão do Território e a falta de oferta de licenciaturas neste campo foram algumas das razões apontadas por António Gonçalves, Diretor do curso, na aula inaugural da licenciatura. O docente realçou, ainda, que ‘’a formação e a oferta tem de ser muito proativa e inovadora’’.

Rui Vieira de Castro, Reitor da Universidade do Minho, afirmou que este é um bom momento para a academia e para ele, uma vez que o novo curso de Proteção Civil e Gestão do Território ‘’materializa a abordagem da UMinho em lançar novos projetos de ensino’’. Além disso, salienta o caráter multi e interdisciplinar da licenciatura que procura ‘’articular várias áreas científicas’’ como, por exemplo, as ciências sociais, a engenharia, o direito, a enfermagem, entre outras.

O curso pioneiro no Ensino Superior Público em Portugal Continental, segundo Helena Sousa, presidente do ICS, ajudará não só a viver melhor e a enfrentar os desafios do futuro neste campo, mas também a ‘’criar empregabilidade’’, rematou Rosa Vasconcelos, vice-presidente da Escola de Engenharia. Os graduados poderão exercer funções na Administração Pública, nas Forças Armadas, nas forças de segurança, nos serviços de saúde, entre outros serviços e empresas.

À sessão de abertura seguiu-se conferência “Formação Universitária em Proteção Civil: gestão do território, prevenção dos riscos e resposta às catástrofes”. O momento foi moderado pela jornalista Sandra Pereira, da RTP, no qual participaram Francisco Castro Rego, Luciano Lourenço e Domingos Xavier Viegas.