Autarquia prevê que a infraestrutura esteja concluída no início de 2020.

A Medway vai investir 35 milhões de euros num terminal ferroviário, em Lousado, Vila Nova de Famalicão. A infraestrutura pretende servir os portos de Leixões e Sines e responder “à necessidade de aumentar a capacidade de movimentação de contentores no norte do país”, como anunciou o município.

A obra, que conta com um investimento 100% privado e sem comparticipação de fundos comunitários, terá as mais recentes tecnologias. Além disso, para a operacionalizar, espera-se gerar mais de 100 postos de trabalho, diretos e indiretos.

Carlos Vasconcelos, presidente da Medway, em declarações ao Público, afirma que pretende estabelecer uma proximidade com os clientes. O dirigente acrescenta que o terminal ‘’destina-se a servir os portos portugueses”, não tendo intenção de realizar ligações para Espanha.

‘’Trazer o mar para Famalicão” é o mote para a construção da infraestrutura, que será um local de recolha e envio de mercadorias. Assim, o espaço vai enviar entre seis a sete comboios diários entre Leixões e Sines. Aquele que será “o maior terminal ferroviário de mercadorias da Península ibérica” deverá concluir-se dentro de 12 a 14 meses.

A cerimónia de lançamento da infraestrutura realizou-se esta quarta-feira, no salão nobre da Câmara Municipal de Famalicão. O momento contou com a presença do ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques.