Homem do jogo

Rúben Sousa

Figura maior da incrível recuperação protagonizada pelo OC Barcelos na segunda parte do encontro. Depois de ter estado a perder por 4-0, a formação barcelense conseguiu chegar ao empate, tendo os três golos de Rúben Sousa contribuído bastante para isso. “Icebergue” emocional, soube lidar com a pressão e concretizou dois livres diretos e um penálti, acabando por ser fundamental para a conquista de um ponto por parte do OC Barcelos.

 

Em cima

Diogo Fernandes

Sendo certo que podia estar aqui referenciado o golo de classe mundial apontado por Diogo Seixas, o maior destaque do Riba d’Ave HC acabou por ser o guarda-redes Diogo Fernandes. Demonstrando muita elasticidade dentro dos postes, o jogador de 24 anos terminou a partida com três livres diretos e um pénalti defendidos.

 

Apoio do público

Ambiente incrível aquele a que se assistiu no Parque das Tílias este sábado. Com a “Curva Sul” a dizer presente e a apoiar a equipa da casa durante todo o jogo, os adeptos do OC Barcelos não se deixaram ficar atrás e, apesar de terem chegado um pouco mais tarde, foram incansáveis no suporte à formação barcelense.

 

 

Em baixo

Polémica do ‘golo fantasma’

Não tomando partido acerca da assertividade da decisão da equipa de arbitragem, a verdade é que um jogo com a qualidade daquele a que se assistiu no Parque das Tílias não pode terminar envolto em tanta polémica. Aos 37 minutos, Tomás Pereira fez o 5-1 através da marcação de uma grande penalidade, mas alegadamente a bola atravessou a rede que se encontrava furada. De forma natural, o lance acabou por originar muitos protestos por parte dos visitantes, tendo o golo sido validado após uma longa deliberação por parte dos árbitros.