“Barcelos, capital do rock”. Foi assim caracterizado pelas Decibélicas o concelho Barcelense que recebeu três bandas de rock.

O aquecimento para o Souto Rock, festival que acontece no mês de julho, em Barcelos, aconteceu este sábado no CCOB, com as atuações de Turfu, Fugly e Decibélicas. A festa só terminou com El Rabat no after-party.

O destaque da noite foi Turfu. Matthieu (bateria) e Raphaël (acordeão) conheceram-se em Portugal, durante um encontro internacional de música tradicional chamado Ethno. Desta união surgiu a banda.

Depois de se lançarem em Paris, o duo chegou a Barcelos e foi no palco do CCOB que foram calorosamente recebidos. “23” e “Petite Fleur” foram duas das músicas tocadas, pertencentes ao novo álbum “Espace Fraicheur”.

Cantaram e encantaram o público barcelense. Com energia, dedicação e animação, os Turfu, inspirados pelo techno e pela música repetitiva, elevaram a música a todo um novo nível. João Pedro, de 25 anos, estava na plateia quando, pela primeira vez, assistiu à performance desta dupla. Para ele “é, definitivamente, uma experiência a repetir”.

Sara Isabel, de 20 anos, partilha a mesma opinião e afirma que “a excelente união dos dois rapazes resultou no surgimento de uma banda incrível e que todos deviam conhecer”.

Foi assim que, conquistando cada pessoa do público, construíram um reportório de celebração e amor pela festa.

Os Fugly foram a segunda banda a pisar o palco do CCOB. Após terem atuado na cidade de Barcelos, há um ano, numa noite que o vocalista, Pedro Feio, afirmou ter sido “memorável”, voltaram aos palcos barcelenses e (re)conquistam o público.

Ao seu grande sucesso “Take You Home Tonight”, juntaram “Hit a Wall” e ainda apresentaram uma música nova que, segundo a banda, é uma “estreia nacional” que vão “experimentar tocar”.

Com mais de 40 espetáculos num ano em torno do primeiro EP e do primeiro longa duração, passando por festivais como Vodafone Mexefest, NOS D’Bandada, Sumol Summer Fest e Vodafone Paredes de Coura, o trio deixou em Barcelos toda a sua energia e fez o público vibrar com as suas músicas.

As Decibélicas também não ficaram atrás e com os temas “Revista Maria”, “Vagina Elétrica” e “Tarantina” fizeram com que fosse difícil ficar indiferente àquilo que estava a ser tocado.

A banda de seis membros terminou a sua performance com uma música intensa e cheia de energia que carregava em si uma grande mensagem: “Amar Pelos Dois” era uma intervenção para a violência conjugal.

O Club Souto, para além dos três concertos rock, proporcionou ainda um after-party, na Quinta Duque, onde se contou com a atuação de El Rabat.