Número um nacional foi derrotado por Casper Ruud, como aconteceu na semana passada no Rio de Janeiro. O tenista norueguês venceu o encontro por 6-3 e 6-4.

Depois de uma exibição menos conseguida no Rio de Janeiro, quis o destino que João Sousa voltasse a medir forças com Casper Ruud na sua estreia no Brasil Open, em São Paulo. O português, à semelhança da semana passada, voltou a não convencer e acabou derrotado por 2-0 (6-3/6-4) na segunda ronda da prova.

A jogar num contexto histórico, uma vez que se tornou em São Paulo no primeiro português da história a defender o estatuto de primeiro cabeça de série de um torneio ATP, João Sousa teve honras de court central para a estreia em competição. O tenista luso tinha ficado isento da ronda inaugural, por força de ser o tenista melhor cotado em prova, e jogava o apuramento para os quartos de final do torneio brasileiro. A exibição, no entanto, voltou a ser pálida e Sousa nunca conseguiu estar realmente dentro do encontro.

O primeiro parcial ficou marcado pela falta de acerto do atleta vimaranense no serviço. O pupilo de Frederico Marques colocou apenas 32% dos primeiros serviços e revelou-se presa fácil para um Ruud agressivo e a servir muito bem. O norueguês, ex-número um mundial de juniores, foi o primeiro a conseguir chegar ao break, a premiar a sua boa entrada no encontro.

No entanto, Sousa respondeu de imediato e aproveitou o único break point que teve durante todo o encontro para devolver a quebra de serviço. A fechar uma sequência de breaks sucessivos, o nórdico voltou a aproveitar a fragilidade do saque do número 38 mundial e arrancou para a vitória na primeira partida, fechando o set em 6-3.

O segundo set trouxe consigo muitas diferenças. A percentagem de primeiros serviços de João Sousa subiu consideravelmente – colocou 62% das primeiras bolas no segundo parcial -, mas ainda assim Ruud pareceu sempre mais confortável do que o português no encontro. Ao nono jogo, o jovem tenista de 20 anos pressionou o segundo serviço de Sousa, que demorou a reagir, colocou a direita na rede e ofereceu a oportunidade ao adversário de servir para fechar o encontro.

Ao fim de uma hora e 17 minutos em court, Casper Ruud fez o 6-4 e aumentou para 2-0 a sua vantagem no confronto direto com o tenista natural de Guimarães. Esta foi a segunda partida no espaço de uma semana entre os dois atletas, que até aqui nunca se tinham defrontado.

Já afastado também da vertente de pares, João Sousa encerrou esta quinta-feira a sua série de torneios de terra batida na América do Sul. A próxima paragem do número um nacional é no Masters 1000 de Indian Wells, onde chegou à terceira eliminatória em 2018. Na altura, João Sousa foi capaz de derrotar o então número cinco mundial, Alexander Zverev.