Golo do extremo bracarense decidiu o dérbi entre SC Braga e Vitória SC. A partida destacou-se pelo futebol lento e sem ideias das duas formações.

SC Braga e Vitória SC encontraram-se no Estádio Municipal de Braga para disputar a 25.ª jornada da Liga NOS. Depois do empate na primeira volta no D. Afonso Henriques, os arsenalistas saíram vencedores graças a um golo solitário de Ricardo Horta na primeira parte.

A primeira parte jogou-se a um ritmo lento, com duas equipas pacientes e com cautela na hora de sair para o ataque. Abel Ferreira fez alinhar Fransérgio ao lado de Dyego Sousa, no habitual 4-4-2 minhoto que contou com Ricardo Horta e Wilson Eduardo a pisarem terrenos mais interiores. Esta movimentação dos alas convidou às incursões de Sequeira e Marcelo Goiano, este último mais contido durante os primeiros 45 minutos.

Do outro lado, Luís Castro manteve-se fiel à sua ideia de jogo e apostou no 4-3-3, com Tozé a funcionar como falso extremo e a oferecer todo o corredor direito a Sacko. A defender, os vitorianos montaram um 4-1-4-1, com Wakaso na frente dos centrais e Mattheus Oliveira lado a lado com André André. Toda esta dança tática, contudo, não parecia trazer animação a um encontro que começou a um nível baixo.

Só aos 27 minutos, já depois de duas tentativas tímidas de Wilson Eduardo e Davidson, surgiu o primeiro verdadeiro lance de perigo para uma das balizas. No caso, foram os bracarenses a ficar perto do golo. Dyego Sousa aproveitou uma escorregadela de Osorio para ficar em posição privilegiada, mas atirou por cima da baliza de Miguel Silva, titular no dérbi em detrimento do habitual dono da baliza, Douglas.

O aviso estava dado, e, sete minutos depois, os arsenalistas chegaram ao golo. Fransérgio conseguiu espaço para testar a meia distância e rematou forte para uma defesa incompleta de Miguel Silva. A defesa vimaranense foi lenta a reagir e Ricardo Horta aproveitou a recarga para abrir o marcador na Pedreira.

A formação que viajou da cidade de Guimarães reagiu bem e esteve perto de chegar ao empate dois minutos depois. Na sequência de um canto, Osorio rematou com pouco ângulo e apanhou Tiago Sá desprevenido. O guarda-redes minhoto conseguiu, contudo, evitar a igualdade.

A fechar uma primeira parte com mais bola para a equipa de Luís Castro, o Vitória SC voltou a estar perto do golo, novamente na sequência de um canto. Pedro Henrique ganhou nas alturas a segunda bola e esta caiu nos pés de Welthon, que atirou à meia volta ao lado do alvo. Ao intervalo, a vantagem pertencia à equipa da casa, que optou por um futebol mais direto e que saiu premiada pela eficácia nas poucas ocasiões de que dispôs.

A segunda metade do encontro manteve o nível da primeira, apesar do cabeceamento de Dyego Sousa aos 47 minutos para grande defesa de Miguel Silva. O lance do goleador brasileiro prometeu uma segunda parte de maior qualidade, mas tal não se verificou.

O Vitória SC, em futebol apoiado, procurava furar a defensiva adversária, mas sempre sem sucesso. A equipa da casa, no seu ritmo lento, foi ainda assim dispondo das melhores ocasiões. Aos 75 minutos, Dyego Sousa deixou Fransérgio em boa posição para ampliar o marcador, mas o brasileiro atirou ao poste da baliza vitoriana. Cinco minutos depois, Bruno Viana foi à área vimaranense na sequência de um canto e obrigou Miguel Silva a uma grande defesa.

Luís Castro ainda tinha tentou agitar a partida com as entradas de Rochinha e de Ola John, mas os vitorianos nunca conseguiram levar o perigo à baliza de Tiago Sá, exceção feita a uma aproximação no período de descontos que obrigou o guardião a sair dos postes. Na resposta, Murilo testou os reflexos de Miguel Silva. Apesar disso, o golo de Ricardo Horta prevaleceu até final e o SC Braga conquistou a vitória no 127º  dérbi minhoto.

Em termos classificativos, os Gverreiros do Minho chegam aos 55 pontos e colocam-se, à condição, a dois do FC Porto. O Vitória SC, por sua vez, não aproveitou a derrota do Moreirense na Madeira e segue na sexta posição com 39 pontos, menos três do que a formação de Moreira de Cónegos. Na próxima jornada, o SC Braga desloca-se ao Bonfim para defrontar o Vitória FC. O conjunto vitoriano regressa a casa para medir forças com o Boavista.