A Tuna Feminina Universitária do Minho encerrou a comemoração dos 25 anos da sua fundação com um concerto de união entre antigas e atuais tunantes.

A Gatuna – Tuna Feminina Universitária do Minho viu o salão nobre do museu Pio XII encher-se para o concerto comemorativo dos 25 anos do grupo, que decorreu no passado sábado. O espetáculo contou com a presença de antigas integrantes da tuna, que entre risos e lágrimas de emoção, bem como com um sentimento de saudade comum a todas, iam recordando momentos especiais que viveram no decorrer da sua experiência académica enquanto tunantes.

Em palco foi visível uma linha do tempo, com músicas que marcaram a Gatuna desde a sua fundação até à atualidade. Sendo possível ouvir-se temas a solo, apenas com instrumental, em outros idiomas e em grupo, ouviu-se “Manhã de Carnaval”, música cantada na estreia da tuna, “Estudante Minhoto”, um original da Gatuna, tal como “Braguesa”, que se trata de uma ode à cidade de Braga.

Também “Saudade do Fado”, que tem como tema principal a saudade, “Moliendo Café”, um som que acompanhou a estreia da dança de capa, em 1998, ou “Alguém Como Tu”, dedicado a todos os que se encontravam presentes e a quem acompanhou o grupo ao longo dos últimos 25 anos.

No decorrer das atuações houve espaço para diversos momentos de homenagem a figuras que contribuíram para o sucesso do grupo musical académico. O concerto comemorativo encerra 365 dias de diversas atividades, contando com ações de cariz social, digressões ou exposições fotográficas.