Após uma derrota por 3-0 no jogo da primeira mão e o empate na segunda, os bracarenses não conseguiram carimbar a passagem para a final no Jamor.

O Estádio Municipal de Braga recebeu, esta terça feira, a segunda mão da sétima eliminatória da Taça de Portugal, onde SC Braga e FC Porto se defrontaram. Após ter perdido em casa dos dragões por 3-0, o empate a um bola não foi suficiente para os minhotos carimbarem a passagem à final.

Com vontade de chegar à última fase da competição, a equipa bracarense entrou melhor no jogo. Aos três minutos, Wilson Eduardo rematou por cima, deixando o aviso aos dragões. Não dando descanso, aos 14, o SC Braga chegou ao golo por intermédio de Paulinho. No entanto, o árbitro, Manuel Mota, anulou-o por fora de jogo de Ricardo Horta.

Com algumas dificuldades, o FC Porto tentou responder com um remate ao lado da baliza de Marafona, após um livre. O SC Braga saiu em contra-ataque. Claudemir cabeciou ao lado, não conseguindo aproveitar o bom cruzamento de Wilson Eduardo e o erro do guarda redes portista, Fabiano. Sem perder a garra, os minhotos chegaram ao golo aos 41 minutos por intermédio de Paulinho, indo para o intervalo em vantagem.

Na segunda parte da partida, o SC Braga entrou a todo o gás. Aos 49 minutos, Pablo obrigou Fabiano a esticar-se para defender a sua baliza. A equipa portista tentou sair para o ataque mas os bracarenses não deram hipótese. O SC Braga continuou por cima.

Aos 74 minutos, um canto a favor do FC Porto, levou ao golo de Danilo Pereira, empatando a partida. Com a igualdade a uma bola no marcador, o jogo manteve-se repartido com ataques para ambas as equipas. Sem grandes oportunidades, o jogo acabou com um empate por 1-1.

Com este resultado, e tendo o FC Porto vencido a primeira mão por 3-0, os bracarenses não conseguiram passar à final da Taça de Portugal. No próximo dia 26 de maio joga-se a final no Estádio do Jamor.