Durante a cerimónia foram ainda entregues bolsas pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e pela Caixa Geral de Depósitos.

A Universidade do Minho (UM) atribuiu a Bolsa de Excelência aos alunos de licenciaturas e mestrados integrados que obtiveram a melhor nota de candidatura e a média mais alta de cada ano do respetivo curso. A cerimónia de entrega das bolsas realizou-se ontem no Salão Medieval do Largo do Paço, em Braga.

Os 218 alunos receberam um diploma e uma bolsa com o valor igual ao das propinas. Este prémio é atribuído aos estudantes que tiveram média igual ou superior a 16 valores. Rui Viera de Castro considera que “é um dia de festa para a universidade”.

Foram, ainda, atribuídas 34 bolsas de estudo por mérito, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, para estudantes da UMinho com uma média ponderada igual ou superior a 16 valores. Além disso, foram distinguidos seis alunos com o prémio de mérito “Caixa Mais Mundo”, atribuído pela Caixa Geral de Depósitos, no valor unitário de 1500 euros.

O reitor referiu, ainda, que a UMinho desenvolve “um largo número de projetos com impacto nacional e internacional, sendo uma instituição que soube também cultivar a interação com a sociedade, seja ao nível da economia, seja a interação com múltiplas organizações que compõe o nosso ciclo social”.

A cerimónia contou com uma iniciativa que tem o propósito de trazer antigos alunos com percursos profissionais de sucesso para partilhar experiências pessoais e profissionais com os atuais estudantes. Entre vários convidados, Filipa Soares, licenciada em Comunicação Social em 1997, mestre em Ciências da Comunicação e formada em Jornalismo em 2012 na UM. Atualmente, é jornalista corresponde no canal de televisão Euronews e na BBC.

Na sessão esteve presente o reitor Rui Vieira de Castro, o Presidente da Associação Académica da Universidade do Minho, Nuno Reis, assim como os presidentes das Escolas/Institutos, diretores de cursos e responsáveis de escolas secundárias.