Após o primeiro sábado de Lazy Sessions, as sessões de sons e músicas voltaram a tomar lugar no parque de Guadalupe, bem no coração da capital baixo-minhota.

Depois de Ruído Vário e Surma conquistarem os bracarenses no primeiro dia de Lazy Sessions, foi a vez de, no último sábado, Minus e Keso invadirem o parque da capela vizinha da Faculdade de Filosofia.

Minus apresentou no palco das Lazy Sessions o seu álbum mais recente. “Man With a Plan” saiu em 2018 e é uma coletânea apenas de temas instrumentais. O artista trouxe com ele um pouco do sol que, entretanto, se tinha escondido e também sons que provinham de dois teclados. Apesar de não esperar muito mais do que o abanar de cabeças do público, o músico inspirado na eletrónica e no jazz admitiu ser “talvez a música mais adequada” a este conceito que são as Lazy Sessions. Com a sua música caracterizada pelas batidas eletrónicas entrelaçadas com acordes reproduzidos pelo teclado, Minus agradeceu a toda a produção e despediu-se, disponibilizando o palco para Keso.

Keso não deixou indiferente o público da cidade de Braga. O público cantou e rappou com Keso, que afirma não ser um cantor, mas um rapper, e por vezes ser apenas “um gajo que diz coisas”. O artista portuense puxou pela cidade de Braga como se fosse a sua, mostrando sempre orgulho no seu Porto. Keso entoou vários temas, terminando a sua atuação com “Oiçam”, uma música sobre o início da sua carreira e a confiança de que será famoso, do álbum “Um Revólver entre as Flores”.

Apesar de se poderem ouvir sons de teste desde a hora marcada, as portas do parque apenas se abriram às 15h20. Entre os dois concertos e até à atuação de Minus, o DJ convidado tocou vários géneros de música misturados, contudo sempre criando o ambiente descontraído que a tarde pedia. Logo após a presença do rapper portuense, PZ, o DJ, continuou a aquecer o fim de tarde.

As Lazy Sessions continuam no próximo sábado, com concertos de Bloom e Memória de Peixe. Prometem mais uma sessão de música e descontração, com tudo o que uma tarde de preguiça tem, fazendo jus ao seu nome.