Existem artistas cujas carreiras são de louvar. Uma dessas artistas é P!nk que está no mundo da música desde o início do novo milénio, tendo ainda experiências em bandas femininas. Em 2019, dá continuidade à carreira de sucesso com o lançamento do oitavo álbum Hurts 2B Human.

O tema inicial chama-se “Hustle”. É o segundo single, lançado a 28 de março, e começa de boa forma através de um ritmo animado. P!nk mostra que não é o tipo de pessoa que se deixa levar pela opinião dos outros e que não perde tempo com pessoas que não valem a pena. O single conta com a contribuição do vocalista dos Imagine Dragons, Dan Reynolds.

rcarecords.com/

A seguinte faixa, “(Hey Why) Miss You Sometime”, fala sobre uma relação tóxica onde ambos se magoam. Apesar disso, P!nk ainda está apaixonada e pergunta-se por que é que sente saudade de um relacionamento assim. Compara este sentimento ao efeito das drogas, que origina um bem-estar falso que, na verdade, não é a realidade. A partir desta analogia, é usado um efeito na voz, em certas partes da música, que dá a sensação de se estar num universo diferente.

O primeiro single do álbum é “Walk Me Home” e foi anunciado no programa televisivo da Ellen DeGeneres, juntamente com o lançamento do novo projeto. A cantora dá a conhecer uma pessoa que lhe dá muito apoio e esperança. A palavra “Home” refere-se ao percurso que se leva durante a vida com o objetivo de chegar a uma fase onde nos sentimos confortáveis e felizes, tal como nos sentimos em casa. Também transmite a ideia de que, com a companhia certa, esquecem-se os problemas e surge o conforto. É a canção mais bem-sucedida devido ao seu conteúdo lírico e à prevalência da voz da artista.

“My Attic” adquire um tom mais pessoal do que as restantes faixas. A palavra “Attic” refere-se à mente e aos pensamentos. Com esta analogia, P!nk revela o medo de mostrar a sua verdadeira personalidade, e de ser rejeitada ou ser chamada de louca. No entanto, a vontade de se aproximar das pessoas supera isso, e acaba por deixar transparecer a personalidade escondida no “sótão”.

O título do próximo tema é devido a alguns estudos psicológicos que mostram que, em média, são precisos três meses para superar uma separação, ou seja, 90 dias. “90 Days” é sobre o fim de uma relação e, por isso, P!nk centra-se à volta deste número e conta a história de uma pessoa que deixou de se interessar. Sendo a separação um futuro provável, a cantora pede 90 dias de preparação para tal.

“Hurts 2B Human”, para além de ser faixa-título, é o terceiro single do projeto. O ser humano tem sentimentos, mas nem sempre são bons. Muitas vezes lidamos com situações de stress e frustração, assim como de angústia e mágoa. Daí o nome da música ser “Hurts 2B (to be) Human” – “ser humano magoa”. Com isto, P!nk confessa que a mágoa diminui quando se encontra a pessoa certa. O single conta com a colaboração do cantor Khalid.

O seguinte tema é diferente dos restantes pois tem um ritmo eletrónico animado, graças à contribuição do grupo Cash Cash. “Can We Pretend” relembra a juventude e o desejo de voltar a ser jovem, e ver a vida sem complicações e problemas. Deseja viver de forma muito mais intensa e vibrante, tal como quando era adolescente.

“Courage” é uma canção bastante inspiradora. P!nk mostra que ter coragem para mudar e enfrentar os medos com o objetivo de ser uma pessoa melhor é fundamental. Para isto, existe a ajuda do amor e da amizade dos nossos próximos que nos motivam para seguirmos em frente. Apela ainda a aceitar os erros cometidos e a conseguir crescer a partir destas circunstâncias.

O nono tema do álbum possui um tom mais pessoal, o que aproxima o ouvinte da artista. “Happy” explora o passado de P!nk através de algumas referências a situações que experienciou. Estas experiências fizeram com que sentisse receio de arriscar e de se sentir feliz, pois a expetativa de que algo ia correr mal estava sempre presente.

Dando continuidade aos temas calmos e emocionais, surge “Love Me Anyway”, que conta com a colaboração de Chris Stapleton, cantor de música country. Aborda o amor a partir das situações mais adversas que se atravessam durante uma relação. Com isto, P!nk questiona-se se mesmo assim o amor conseguirá persistir.

A seguinte canção é das que mais favorece a voz da cantora. “Circle Game” é uma nova analogia referente ao ciclo da vida. No início, P!nk fala sobre a sua infância e da sua boa relação com o pai. No entanto, cresceu, tornou-se mulher e é agora mãe. As situações em que recorria ao pai são semelhantes às que, atualmente, a sua filha lhe pede ajuda. Apesar de todas as responsabilidades estarem do lado dela, entende que tem de as enfrentar.

A última faixa é “The Last Song Of Your Life”. Parece ser dirigida a um ente querido que faleceu, pois repete que tem saudades dessa pessoa e das suas histórias. P!nk refere-se a esta canção como a última que este ente querido ouviu. Também transmite a ideia de que faleceu muito cedo e de que a artista não conviveu tanto com esta pessoa, porque mostra interesse em saber mais sobre a sua vida e o seu passado.

Houve apenas uma canção que não se destacou entre o conjunto. “We Could Have It All” apresenta um ritmo um pouco monótono, até na própria voz da cantora. Para além disso, conta a história de uma relação que eventualmente acabou, e, por isso, P!nk pensa que podia ter ido mais longe. Este é um tema que está muito presente no álbum e, como as restantes faixas têm mais potencial, “We Could Have It All” não brilhou tanto.

Concluindo, numa perspetiva geral, Hurts 2B Human é um bom álbum. Consegue provar que P!nk é uma excelente artista e que vai continuar a ser ouvida por mais alguns anos. Contudo, observa-se uma ligeira repetição de temas, algo que é compreensível dado às experiências de vida da artista. Apesar disto, também mostra a evolução na música que produz e o seu conteúdo. Quando comparado com os inícios da sua carreira, este projeto é íntegro e bem conseguido.