O original da Netflix, Equipa de Resgate: Malibu, antecede a estreia da nova série com o mesmo nome. Tanto o filme como a série têm como público-alvo os mais novos, graças ao caráter cómico.

O filme segue a história de Tyler, um jovem rebelde que tem problemas de relacionamento com o seu padrasto Roger. O homem, por sua vez, castiga Tyler com um trabalho como salva-vidas júnior na praia de Malibu numa tentativa de o pôr nos eixos. É aqui que o rapaz conhece os novos colegas de equipa: Gina, Dylan, Eric e Lizzie. Porém, para se tornarem salva-vidas juniores têm que derrotar a equipa adversária que lhes faz a vida negra.

As personagens têm algo de caricato e entediante e o crescimento e desenvolvimento das mesmas foi algo que não aconteceu de todo. Apenas Tyler (Ricardo Hurtado) tem um início meio e fim e cumpre razoavelmente o papel: um jovem que tem sempre “uma na manga” e que se vê obrigado a mudar de comportamento.

Equipa de Resgate: Malibu

A par temos Jackie R. Jacobson que consegue mostrar bem a ingenuidade e insegurança de Dylan, a bela mentora do grupo. A jovem mantém um bom relacionamento e interação com os outros quatro colegas. É o caso de Eric, interpretado por Alkoya Brunson, uma personagem cómica, mas muito frágil. Abby Donnely é Lizzie, uma personagem apagada e com pouco ou nada a acrescentar à história. E por fim, Gina, uma rapariga que embora pareça muito confiante e apta revela-se o contrário, papel bem desempenhado por Breanna Yde.

A fotografia é um ponto que chega a ser penoso, fruto da baixa produção. Existe apenas um único cenário: a praia. As filmagens chegam a ser unidimensionais, sem oferecer perspetivas claras e dinâmicas. A acompanhar este fraco desempenho vem também a banda sonora, péssima.

Apesar do filme ter, indiscutivelmente, um caráter infantil, não justifica as visíveis falhas no desenrolar da história. Um diálogo pobre, personagens estagnadas no tempo e espaço, uma comédia muito pouco cuidada e contradições constantes mesmo numa curta narrativa como esta.

Podemos culpar por esta mixórdia final Savage Steve Holland. O realizador apostou numa comédia que se revelou ridícula e deixou de parte a narrativa, que é o ponto mais fraco deste filme.

Equipa de Resgate: Malibu torna-se então muito previsível e cheio de piadas forçadas. Parece mais uma compilação de cenas isoladas sem uma coesão entre elas, o que deixa as expetativas do público muito aquém do esperado (ou não).