Patrick Wayne Swayze deixou-nos há dez anos. Entretanto, muito mudou na indústria cinematográfica e o legado do ator é sentido até hoje.

Indicado para vários prémios, o ator, cantor e bailarino nunca venceu nenhum. Mas o sucesso de alguns filmes impulsionou-o para a fama, e os amantes da sétima arte reconhecem um talento que partiu cedo demais.

Nascido e criado no Texas, Patrick Swayze é filho de uma dançarina, o que explica muita coisa. Desde cedo enveredou pela carreira artística, onde praticou desporto e representação. Mais tarde, aumentou os horizontes e partiu para a cidade dos sonhos, Nova Iorque. Aqui, terminou um curso de ballet e catapultou-se para a carreira de ator.

Patrick Swayze em Dirty Dancing

O primeiro papel do americano foi em A Febre dos Patins (Skatetown U.S.A.), em 1979, mas foi em pequenas séries que se começou a mostrar ao mundo. Tudo mudou após o papel de Jonnhy Castle em Dirty Dancing. Com o filme épico, acabou por ser nomeado para um Globo de Ouro e começou a ser reconhecido como um talento.

Em Ghost: Espírito do Amor, a faceta cómica desvanece e Swayze assume-se como um ator versátil, que pode ser convidado para qualquer papel. Mesmo nos papéis menos conhecidos e reconhecidos, é inevitável não gostar da presença do galã americano, que enche o ecrã com o seu sorriso e boa forma.

O cancro tirou-nos a oportunidade de ver mais, é verdade. No entanto, Patrick Swayze partiu com a missão cumprida de marcar uma geração e as seguintes que vêm aí. O ator mostrou ao mundo que a dança e a representação se complementam, demonstrando assim que é possível fazer tudo com um sorriso no rosto, até dar uns passinhos de dança.

Patrick Swayze em Ghost: O Espírito do Amor