Esta terça-feira, foi publicado um artigo no ComUM (o qual já não se encontra disponível) que anunciava a candidatura de Frederico Vilaça à presidência da Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM). O conteúdo dessa notícia não é verdadeiro e a Direção do ComUM pretende, deste modo, esclarecer o que aconteceu.

Ao início da tarde de terça-feira, começou a circular entre vários alunos da academia minhota, entre eles membros do ComUM, o anúncio da candidatura de Frederico Vilaça à presidência da AAUM, no perfil pessoal de Instagram do próprio. Para confirmar a veracidade da candidatura, por volta das 15h15, a Direção do ComUM entrou em contacto com o suposto candidato, através do perfil de Instagram, afirmando logo que pertenciam ao ComUM.

Após a confirmação da candidatura por parte do perfil e após a promessa de envio de mais informações e de uma foto do candidato até ao final do dia, o ComUM escreveu e publicou um artigo de anúncio desta candidatura, por volta das 16:20, confiando na palavra e na boa fé do suposto candidato da lista F. Porém, pouco tempo depois da publicação do artigo, o ComUM foi contactado por várias pessoas a alertar que tanto o perfil como a candidatura não seriam reais.

Por forma a evitar danos maiores, a Direção do ComUM decidiu retirar o artigo – que esteve disponível ao público durante cerca de 20 minutos – da página do Facebook e do nosso site. Os membros da Direção fizeram, entretanto, uma nova tentativa de contacto com o perfil de Frederico Vilaça; enquanto se aguardava resposta no Instagram recebemos, por volta das 18h45, um e-mail com mais informações acerca do suposto candidato.

Após uma análise cuidada do conteúdo do e-mail, verificou-se que o endereço pertencia a Frederico Vilaça, mas que o texto tinha sido enviado por um João Pedro, suposto Diretor de Imagem da Lista F. Para além disso, no mesmo e-mail, em anexo, foi enviada ao ComUM uma foto do suposto Frederico Vilaça, que claramente foi editada digitalmente.

Após a verificação deste e-mail, os membros do ComUM entraram mais uma vez em contacto com o perfil de Instagram do suposto candidato, não recebendo qualquer tipo de resposta até à manhã de quarta-feira. Em resposta às questões dos membros da Direção do ComUM, o perfil não desmentiu nem confirmou a veracidade da candidatura ou do perfil.

Entretanto, o ComUM contactou a Juventude Social Democrata de Braga, que aparece no perfil de Instagram como algo que o suposto candidato está envolvido, para saber se algum Frederico Vilaça está ligado à organização, ao qual recebemos uma resposta negativa. É de salientar, também, que, na zona do Campus de Gualtar, circulam agora cartazes desta falsa campanha eleitoral e deste candidato que não existe.

Assim sendo e constatando que foram publicadas informações sem garantir, antecipadamente, a sua confirmação independente, a Direção do ComUM sente-se na obrigação de pedir desculpa a todos os leitores.

Consideramos socialmente inaceitável o comportamento de quem, deliberadamente, nos enganou, mas temos plena consciência de que, perante os leitores, o erro é nosso. Assumimos, por isso, a falha grave e prometemos que toda a equipa voluntária do ComUM irá saber retirar ensinamentos positivos desta má experiência. Cá estaremos para, com redobrado empenho, fazer um trabalho cada vez mais rigoroso e, acima de tudo, honesto.