Este é o terceiro ano consecutivo que o ComUM vence o prémio Ciberjornalismo Académico.

A  grande reportagem “Entre o éter e o digital, “a rádio é aquilo que somos”“, da autoria de Diogo Rodrigues e Rui Araújo, vence o prémio de Ciberjornalismo Académico na votação do júri. O prémio foi atribuído pelo Observatório de Ciberjornalismo, esta quinta-feira, na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Na 11ª edição dos Prémios de Ciberjornalismo estavam, também, nomeadas na categoria de Ciberjornalismo Académico as reportagens “Está o desporto adaptado à deficiência?“, de Diogo Matos e Tiago Barquinha Gonçalves e a reportagem “Bairro do Cerco“, do #infomedia. A reportagem do #infomedia venceu por escolha do público.

O ComUM venceu o prémio nos anos de 2015, 2017 e 2018. No ano passado, a reportagem vencedora foi “Águas paradas movem o Tâmega?” , da autoria de Ana Maria Dinis e Ana Rita Martins. Há dois anos foi a grande reportagem “26 Km² de silêncio entre Portugal e Espanha“, de Paulo Costa e Pedro Esteves e, em 2015, “Por onde já não navegamos”, da autoria de Ricardo Castro e Rui Barros.