Golos foram marcados na segunda parte. FC Famalicão reduzido a dez desde a meia hora de jogo.

A jornada dez da Liga NOS colocou frente a frente a formação do SC Braga e do FC Famalicão. Em noite de chuva na Pedreira, foi a segunda parte da partida que aqueceu os adeptos. Após o apito final, o marcador mostrou uma igualdade a duas bolas.

Os arsenalistas entraram pressionantes, e colocaram bastantes dificuldades para os famalicenses se aproximarem da baliza de Matheus. Contudo, apesar da boa prestação defensiva, os Gverreiros do Minho não conseguiam chegar com qualidade à baliza de Defendi.

Foram 45 minutos mastigados a meio campo, com muitos passes falhados. Roderick marcou o primeiro tempo ao ser expulso aos 34 minutos, quando parou Galeno com falta. O SC Braga antes do regresso aos balneários ainda assustou por intermédio de Ricardo Horta.

Quando se esperava que a segunda parte ia trazer um caudal ofensivo dos bracarenses, o golo de Toni Martínez, depois de um contra-ataque conduzido por Pedro Gonçalves, silenciou o Estádio Municipal de Braga, aos 47 minutos. Os arsenalistas só conseguiram responder aos 62 minutos através de Wilson Eduardo. O internacional angolano acertou nas orelhas da bola e desperdiçou um lance quase cantado.

Paulinho, aos 75 minutos, esteve perto de fazer a igualdade, mas depois de ultrapassar o guarda-redes famalicense, falhou a baliza. Quem não falhou foi Galeno, que precisou apenas de dois minutos para operar a reviravolta. O placard eletrónico marcou 2-1 aos 78 minutos.

Quando se pensava que o jogo estava decidido, Anderson Oliveira fez recuar os adeptos que já abandonavam o estádio. O avançado do FC Famalicão fez o 2-2 e sentenciou o encontro. Com este resultado, os comandados de Sá Pinto ocupam a oitava posição, enquanto que os pupilos de João Pedro Sousa fecham o pódio da Liga NOS.