Grandes penalidades foram cruciais no jogo.

O Pavilhão Municipal de Barcelos foi, este sábado, palco para o encontro entre OC Barcelos e AD Valongo. Em jogo a contar para a 11ª jornada do Campeonato Nacional de Hóquei em Patins, os minhotos acabaram por levar a melhor e sair vencedores por 3-2.

Os barcelenses chegavam ao encontro numa posição de sonho: o primeiro lugar, com oito vitórias, um empate e uma derrota. Já a AD Valongo visitava Barcelos ao fim de seis derrotas, três vitórias e um empate.

O jogo não podia ter começado melhor para os da casa, que, antes do placar contabilizar um minuto, viram Mena ser derrubado e o árbitro a marcar penálti. Na conversão, Luís Querido não vacilou.

A pouco tempo do intervalo, Rúben Pereira assistiu Diogo Fernandes, que empatou a partida com uma stickada forte. O início da segunda metade mais parecia um deja vu da primeira. Novo penálti para os barcelenses, mas, desta vez, Luís Querido não foi capaz de fazer o gosto ao stick.

Contudo, os minhotos acabaram por recuperar o desperdício da grande penalidade pouco tempo depois. Zé Pedro tentou a sua sorte de longe, mas o guardião visitante disse presente. Na recarga, Miguel Rocha fez o 2-1.

Num dia em que as grandes penalidades queriam ser a figura do jogo, o terceiro golo da turma de Barcelos não podia ter sido de outra forma. Miguel Rocha caiu na área e Luís Querido fez o bis na partida.

A oportunidade para a turma visitante voltar a marcar demorou pouco a surgir. Porém, Nuno Araújo, em mais uma grande penalidade, esbarrou em Ricardo Silva. O segundo tento da AD Valongo não foi de penálti, mas não ficou longe disso. Os barcelenses cometeram a décima falta e, de livre direto, Nuno Araújo fechou o resultado em 3-2.

O OC Barcelos mantém, assim, o primeiro posto e soma agora 28 pontos. O próximo jogo da equipa minhota é em casa do HC Braga, no próximo sábado.