Jeff Bridges completa esta quarta-feira, dia 4 de dezembro, sete décadas. O intérprete é dos mais versáteis que o mundo do cinema alguma vez conheceu. Cresceu no seio de uma família de atores e entrou nesse mundo com apenas dois anos de idade.

Os papéis de Jeff Bridges não deixam ninguém indiferente e têm vindo a presentear os espectadores com performances das mais variadas, entre aliens, músicos, alcoólicos, polícias, assassinos psicopatas e cowboys. É mais conhecido pelos papéis que desempenha em King Kong (1976), Tron (1982), Starman­- O Homem das Estrelas (1984) e Homem de Ferro (2008).

Jeff Bridges, O Grande Lebowski

O ator destacou-se no cinema pela primeira vez em 1969, com o filme Noite de Natal. Contracenou com Jane Fonda em A Manhã Seguinte (1986) e Glenn Close no  trabalho O Fio do Suspeito (1985). A sua prestação enquanto Jeffrey Lebowski, em O Grande Lebowski (1998) é referida como uma das cem maiores caracterizações do cinema de todos os tempos.

Até ao momento, Jeff Bridges foi indicado para sete Oscars e foi galardoado com o de Melhor Ator, em 2009, com Coração Louco. Também pelo mesmo trabalho, venceu um Globo de Ouro na categoria de Melhor Ator. O que alguns desconhecem é que, para além de ator de sucesso, Jeff é também músico. Conta com dois álbuns, o último lançado em 2011.

Incapaz de se prender a meia dúzia de papéis estereotipados, é dos poucos atores que se não cinge ao perfil de vedeta das estrelas americanas. Jeff Bridges nunca deixa de surpreender os espectadores, é um “ator de estilo livre”, como se definiu numa entrevista. A sua genialidade permite-lhe adaptar-se a todo o tipo de filmes.