A Rede Intermunicipal de Bibliotecas de Leitura Pública do Cávado está a trabalhar no projeto de memória partilhada, com o financiamento do Programa de Apoio ao Desenvolvimento de Serviços.

O projeto “Biblioteca Digital do Cávado”, desenvolvido pela Rede Intermunicipal de Bibliotecas de Leitura Pública do Cávado, vai  ter os seus conteúdos acessíveis em 2020. Segundo o Correio do Minho, esta iniciativa, apresentada ao abrigo do Programa de Apoio ao Desenvolvimento de Serviços (PADES), tem um custo inicial  de 30 mil euros, sendo este montante financiado 50% pelo Ministério da Cultura/ Direção Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas e 50% pelos municípios da Comunidade Intermunicipal do Cávado.

Aida Alves, diretora da Biblioteca Lúcio Craveiro Silva, em representação da Rede Intermunicipal de Bibliotecas de Leitura Pública do Cávado, fala do grande objetivo do projeto que passa pela  “criação de uma plataforma digital de acesso aberto, que integrará o património bibliográfico e documental da região constituído pelas coleções dos Fundos Locais das seis bibliotecas Municipais do Cávado e por coleções particulares e arquivos familiares, associativos ou outros, bem como recursos de informação científica sobre a região, atualmente dispersos e nem sempre acessíveis”.

Deseja-se ainda, “estimular as comunidades a participarem na construção da biblioteca digital, integrando documentos próprios do registo antigo, mas também contemporâneo, constituído ou recolhido pelos próprios cidadãos”, continuou Aida Alves.

Está prevista a divulgação das coleções e recursos digitais através das redes sociais, uma estratégia “para estimular a participação cidadã na identificação e recolha de documentos, inclusive de património contemporâneo, e também na descrição dos recursos, no seu comentário e debate”.

Os serviços de Documentação da Universidade do Minho vão ser parceiros desta biblioteca digital, “devido ao elevado domínio já demonstrado na criação de repositórios a nível nacional e internacional”,  concluiu a diretora da Biblioteca Lúcio Craveiro Silva.