A nova coprodução do espaço cultural famalicense é uma proposta de leitura histórica, social e política da sociedade atual e daquela que poderá existir no futuro.

“Democracy Has Been Detected” estreou ontem, sexta-feira, na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão. O espetáculo teatral surge como um apelo à vivência plena da democracia e um grito pela consciência da geração dos anos 90. O projeto é uma criação da companhia Momento – Artistas Independentes.

“Eu podia começar uma guerra agora”, disseram as personagens no início da peça. A cena retrata vários temas em debate nos dias de hoje, essencialmente de cariz político, com exagero, sarcasmo e crítica. Com um cenário simples e com recurso a alguns acessórios metafóricos, como máscaras anónimas, algemas com correntes e máscaras de ar, a peça criou um ambiente de sátira social e política.

A cidade Vila-Cheia, capital de um país imaginário, passa por um período de eleições. Após vários momentos de debate parlamentar e confronto entre deputados – que são retratados como peludos, ladram e têm pulgas –, candidata-se à presidência um novo partido transformador que é visto como a verdadeira solução para a situação que o país enfrenta. O P.A.I. (Partido da Inteligência Artificial) surge como um grupo revolucionário que coloca questões pertinentes na mente do espectador. Até que ponto o avanço tecnológico é positivo para a sociedade? Existirá um momento pós-democracia? Somos livres de agir e tomar decisões ou todas as nossas ações são planeadas e influenciadas? A democracia é equiparada a um vírus-ameaça, estando presente, ao longo de toda a cena, esta relação direta entre a tecnologia e a política.

O espetáculo conta com a interpretação de Ana Lídia Pereira, Daniel Silva, Diogo Freitas, Gabriela Leão e Joana Martins, acompanhado pela composição musical de Paulo Pires. Filipe Gouveia é o dramaturgo responsável pelo projeto, que foi financiado pelo programa de Apoio à Criação da Direção Geral das Artes – Ministério da Cultura. “Democracy Has Been Detected” será apresentada mais duas vezes ao público famalicense: há uma sessão prevista para hoje, sábado, às 21h30, e outra amanhã, domingo, às 17h.