Niall Horan lançou a 13 de março o novo álbum Heartbreak Weather. O projeto conta com 14 faixas, todas escritas pelo músico, e revela-nos um outro lado artístico do intérprete.

É difícil deixar de lado o rótulo de ex-membro de uma boysband. Se essa banda se tratar de um dos grupos musicais mais famosos dos últimos anos, é ainda mais complicado sufocar a pegada. Contudo, este não é o caso de Niall Horan, que se distancia dos seus dias ligados a One Direction e brilha com o segundo disco a solo, Heartbreak Weather.

exitoina.uol.com.br

O novo projeto de Horan gira essencialmente em torno do amor, de uma relação e das etapas que a constituem. É um caminho em que se exploram sentimentos que distam desde as borboletas no estômago quando se conhece alguém até à dor na rutura.

O artista apresenta um trabalho sólido que confirma a maturidade e evolução que se testemunha desde Flicker, o primeiro álbum a solo. Apesar de se afastar do toque Country a que tinha habituado o público, o cantor irlandês mantém uma essência reconhecidamente sua.

“Heartbreak Weather” é o tema que inicia e dá nome ao projeto. Num estilo bastante comercial, aborda liricamente o amor e solidão. É um mix ideal entre a produção e a voz de Niall.

As cordas abrem “Black and White”, tema em que cada estrofe é mais cativante do que a anterior e com um refrão explosivo, impossível de não memorizar. A sobriedade com que a faixa termina, a sobreposição da voz ao instrumental, é a cereja no topo da canção.

A tranquilidade que “Dear Patience” transmite é absurda. O tema começa com cordas e permanece assim até o final do primeiro refrão. Por essa altura a melodia é enriquecida com mais instrumentos e trabalho de produção, o que torna a canção mais sedutora e agitada. O mesmo se verifica em “Bend the Rules”, faixa que se segue.

Um dos pontos altos a ter em conta é o trabalho de produção. “Small Talk” é um bom exemplo por ir crescendo à medida que é tocada. A brisa Country Rock em “Nice to Meet Ya” é uma lufada de ar fresco.

A maturidade do álbum não reside nas letras das canções. Reside sobretudo na maneira como o intérprete se continua a apoiar na guitarra e se atreve com o piano. “Put a Little Love on Me” espelha isso. O tema em que Niall despe o coração não deixa ninguém indiferente e a ligação entre o piano e a voz do é extremamente poderosa e arrepiante.

Arms of a Stranger” entra como uma inteligente transição do projeto recorrendo à tranquilidade das teclas. Contudo, evolui até alcançar uma roupagem semelhante à faixa inicial, com uma vertente Pop comercial.

Em “Everywhere” os desafios do amor permanecem na letra. É uma canção energética, bastante diferente das restantes, mas necessária para a sobriedade do álbum. Por outro lado a energia descontraída de “Cross Your Mind” é capaz de conquistar legiões de fãs pela rádio. É um tema que cativa por lembrar o verão, tal como acontece com “No Judgement”.

New Angel” é uma faixa leve, despretensiosa. A serenidade de San Francisco é extremamente envolvente e é, sem dúvida, uma das melhores faixas do álbum. “Still” fecha em chave de ouro o novo projeto de Niall Horan. O equilíbrio entre a voz do músico, as cordas e as harmonias é de tirar o chapéu, transmite paz.

É o amor que move o álbum. Heartbreak Weather é um trabalho impactante que se pauta pela honestidade da história de amor que se canta. É a confirmação da evolução pessoal e profissional de Niall Horan, a prova do brilho do músico irlandês. É a viagem até ao coração de Horan e a passagem em cada canto de todos os que o ouvem.