Músicos de Braga criaram o evento “Braga no Sofá” para assinalar o fim do Estado de Emergência.

Para marcar o fim do isolamento social, vários artistas bracarenses uniram-se este domingo, 3 de abril, para 12 horas de concertos online. Segundo Serginho Acústico, a ideia surgiu “numa conversa entre três músicos no messenger” e partiu de Jorge Nabais e Artur Luso. A partir daí, foram-se adicionando outros músicos que são conhecidos por tocarem em espaços de Braga.

O evento iniciou-se a meio do dia com The Cute Cut e seguiu com as atuações de Aurélio BC, Mingus, Memórias Acústico, Artur Luso, José Carlos Mãozinhas, André Ferreira e Diogo, terminando o alinhamento da tarde com Jorge Nabais. A noite foi assegurada por José Marques, Emanuel e Nina e Serginho Acústico. A iniciativa terminou com Mário Cunha.

O dia celebrava também o Dia da Mãe, o que proporcionou uma interação calorosa com o público por parte de Artur Luso. “Numa altura em que parece que ficamos com tempo a mais, o amor parece que nos toca imediatamente”. Esta foi a frase que deu mote à Inquietação de José Mário Branco.

Ao longo de todo o evento, percorreram-se sons de artistas nacionais incontornáveis como Zeca Afonso, Rui Veloso, António Variações ou Jorge Palma, mas também internacionais intemporais como The Beatles, Radiohead ou Guns & Roses.

Um domingo em que arte se uniu pela vontade de “entreter o pessoal” e marcar o gradual regresso à normalidade.