Cirurgias, consultas externas e internamentos são algumas das atividades que vão retomar a atividade este mês. Estão em vigor várias medidas preventivas no recinto.

O Hospital de Braga colocou em vigor o regresso progressivo à atividade assistencial programada no início deste mês. Em comunicado, afirma que o plano projetado para a reorganização dos serviços inclui um conjunto de medidas para a “salvaguarda e proteção” dos utentes e dos profissionais.

As medidas englobam um número restrito de pessoas a deslocar-se dentro do recinto hospitalar. Para garantir a distância de segurança tanto nos espaços de circulação como nos espaços de espera. Foi também lançado um apelo aos utentes para que estes não sejam acompanhados por outras pessoas.

Para evitar aglomerações, os utentes devem ainda comparecer no hospital com a antecedência de não mais do que 15 minutos. Como métodos de prevenção, mantêm-se ainda a medição da temperatura corporal e a utilização de máscaras pelos utentes e profissionais.

As consultas externas têm agora um horário alargado, mas vão ser, sempre que possível, realizadas à distância. Os blocos periféricos do hospital e zonas complementares de diagnóstico possuem também horários mais amplos para evitar a concentração de pesoas no mesmo espaço.

As cirurgias foram retomadas conforme a prioridade clínica e o tempo de espera. O reagendamento dos procedimentos cirúrgicos visou o menor ajuntamento de pessoas nos espaços hospitalares. Mantém-se ainda uma sala operatória destinada a doentes de Covid-19. A ala de Imagiologia regressa também ao horário de funcionamento regular, incluindo a retoma gradual de atividade aos fins-de-semana.

A atividade de internamento será implementada progressivamente e a disposição dos espaços destinados aos serviços terá em conta os circuitos separados para o tratamento de doentes de Covid-19.

O Hospital de Braga suspendeu as atividades cirúrgicas, as consultas e os exames por recomendação do Ministério de Saúde e focou o exercício clínico em casos prioritários.