Homem do jogo

Fransérgio

Foi uma peça importante na equipa bracarense. O capitão dos Gverreiros do Minho esteve sempre muito assertivo no capítulo do passe e foi preponderante para a equipa arsenalista ganhar a batalha pelo controlo do meio-campo.

Em cima

David Carmo

Se o FC Famalicão não chegou mais vezes à grande área ou, se quando o fez, não causou grande perigo, bem pode culpar o jovem defesa por isso. Sempre no sítio certo à hora certa, David Carmo cortou várias bolas e construiu uma parede difícil de destruir para a equipa adversária.

Toni Martínez

A partir dos 15 minutos e durante grande parte do jogo, o FC Famalicão teve dificuldades em progredir com a bola, mas não foi por isso que deixamos de ver o ponta de lança famalicense com o esférico. Insatisfeito com o resultado, Toni Martinez veio várias vezes buscar jogo e tentar, em conjunto com Rúben Lameiras, carregar a equipa até à baliza adversária, principalmente durante a primeira parte.

João Pedro Sousa

O jogo não estava a ser muito aceso, mas os bracarenses estavam a ser bem mais perigosos que a equipa da casa. As entradas de Gustavo Assunção e Walterson foram importantes para colocar um travão no ímpeto ofensivo dos visitantes.

Em baixo

Ricardo Horta e Paulinho

Ricardo Horta esteve apagado, principalmente na primeira parte. Por entre más receções de bola a desentendimentos com os colegas, sempre que o esférico chegava ao português, o lance morria por ali. Apesar de tudo, o avançado quase que chegou ao golo, através de um livre direto à entrada da área, mas a bola embateu no poste. Já Paulinho desperdiçou todas as chances que teve de criar golo. Curiosamente, ambos foram responsáveis pelo único golo do jogo, mas estavam os dois em fora de jogo.

Guga

O médio foi uma nulidade durante os 60 minutos que esteve em campo. Das poucas vezes que tocou na bola, não acrescentou nada à equipa e acabou por ceder o lugar a Gustavo Assunção.

Falta de oportunidades de golo

Se a primeira parte não foi rica em lances de perigo, a segunda metade teve vários momentos mortos. Os primeiros dez minutos de jogo ainda prometeram, com chances de parte a parte, mas, com o correr dos minutos, a emoção foi-se esmorecendo.

Patrick William

Entrou aos 80′ e aos 90+2′ já tinha visto o segundo cartão amarelo. O defesa não entrou bem e deixou a equipa, que já estava a ter um jogo difícil, a jogar com dez.

Recorde as incidências da partida.